segunda-feira, 20 de novembro de 2006

Personalização do Desktop

O Desktop do Windows é o correspondente virtual da nossa "área de trabalho", e funciona como a "porta de entrada" do sistema operacional. Usuários tradicionalmente avessos a desordem e bagunça podem preferir manter essa área sempre arrumadinha (da mesma forma como suas mesas, salas etc.), ao passo que outros... Bom, deixa pra lá; toda bagunça tem uma ordem que lhe convém, e não estamos aqui para julgar ou criticar quem quer que seja.
Importa mesmo é levar ao conhecimento de todos que nos prestigiam com suas visitas que, no XP, a Microsoft aprimorou expressivamente as possibilidades de personalização já existentes no Millennium e, em escala menor, no 98. Algumas delas são intuitivas, mas outras requerem conhecimentos mais avançados e passam geralmente despercebidas aos olhos da maioria dos usuários domésticos.
Por conta disso, vamos dedicar várias postagens a uma seqüência de dicas, truques e macetes que eu considero "imperdíveis". A título de "aperitivo", vale lembrar que, por padrão, tão logo a instalação do sistema é concluída, o Desktop exibe apenas o ícone da Lixeira e a Barra de tarefas (esta última ao pé da tela, com o famoso botão "Iniciar" no canto esquerdo e o relógio do sistema na extremidade oposta). Outros ícones tradicionais, como Meu computador e Meus documentos, foram incorporados ao menu Iniciar.
Mas não é difícil ressuscitá-los ou configurar o sistema para exibir também os ícones correspondentes ao Internet Explorer e a Meus Locais de Rede. Para fazer isso do modo mais simples, basta você dar um clique direito numa área vazia da tela e, no menu que irá se abrir, clicar na opção Propriedades. Na próxima tela, clique na aba Área de Trabalho, no botão Personalizar Área de Trabalho e na aba Geral; em seguida, marque as caixas de verificação ao lado dos ícones desejados, clique em Aplicar em em OK.
Na próxima postagem, veremos como configurar a Barra de tarefas, que, por sinal, é um componente extremamente "personalizável". Abraços a todos e até lá.
Postar um comentário