quinta-feira, 10 de maio de 2007

Filtros de linha

A maioria de nós utiliza um ou mais filtros de linha, até porque o projeto das nossas casas (com a possível exceção de imóveis construídos mais recentemente) não favorece o uso de múltiplos eletro-eletrônicos num mesmo cômodo - faltam tomadas para conectar fornos microondas e freezers na cozinha, por exemplo, ou, no quarto, para ligar a TV, o computador, a impressora, o scanner, as caixas de som e o abajur de mesa.
Mas não são apenas as pragas virtuais que colocam em risco a segurança dos nossos dados: distúrbios da rede elétrica (indesejáveis, mas bastante comuns) também podem causar sérios aborrecimentos - sem mencionar a sobrecarga que nós mesmos provocamos ao usar "benjamins" para multiplicar os pontos (tomadas) necessários à conexão simultânea de múltiplos aparelhos (experimente - ou melhor, não experimente - ligar a geladeira, o microondas e a torradeira na mesma tomada para ver o tamanho da encrenca que você irá arrumar).
O ideal seria consultarmos um eletricista de confiança para revisar (e adequar) nosso imóvel à realidade atual. Geralmente é preciso refazer toda a instalação elétrica e prover um aterramento responsável, mas isso envolve custos elevados, quebradeira - e repintura - das paredes e outros desconfortos que tais - afinal, não se faz uma omelete sem quebrar ovos, não é mesmo?
Convém ter em mente que medidas paliativas são sempre "remendos". A sobrecarga de rede elétrica (acarretada pelo aumento da demanda de energia sem que haja a necessária contrapartida da instalação) pode resultar em superaquecimento dos fios, curtos circuitos e até incêndios!
Passando ao que interessa, uma matéria sobre filtros de linha publicada na revista Pró-Teste deste mês dá conta de que a maioria desses dispositivos não "entrega o que promete". A rigor, eles não passam de benjamins ou extensões mais sofisticadas, que integram um dispositivo de proteção - geralmente um fusível que se rompe diante de um surto de tensão, desconectando o aparelho da rede elétrica.
Além disso, esses tais "filtros" não filtram coisa alguma; seria mais adequado chamá-los de "protetores de linha" - embora eles tampouco sejam capazes de proteger nossos aparelhos contra distúrbios causados por tempestades com raios, ao contrário do que pensam muitos consumidores (ou procuram fazer crer os fabricantes desses produtos e os lojistas que os revendem).
Embora não seja a solução para todos os males, é melhor substituir seu filtro de linha por um establizador de voltagem de boa qualidade - que pode atenuar as variações de tensão da rede - ou por um no-break (recomendável), que além das funções do estabilizador, oferece autonomia (em caso de apagões) para você salvar seus trabalhos, fechar os aplicativos, encerrar o Windows e desligar adequadamente o computador.
Abraços a todos e até amanhã.
Postar um comentário