terça-feira, 11 de dezembro de 2007

Banda larga

A despeito do que se costuma imaginar, a maioria dos internautas brasileiros ainda navega via conexão discada, especialmente os que não moram nas capitais e grandes metrópoles. Por outro lado, as vantagens da internet rápida, combinadas com o aumento da oferta e a redução do preço do serviço (que ainda poderia ser mais expressiva, verdade seja dita), vem estimulando muita gente a abandonar o modem analógico. Um exemplo disso é a promoção do Speedy (da Telefonica, que atua no Estado de São Paulo): quem contrata o serviço agora só começa a pagar depois do Carnaval e ainda tem direito a ligações locais fixo/fixo gratuitas e ilimitadas.
Assim, caso essa evolução faça parte de seus planos, lembre-se de que pesquisar preços e condições é essencial para prevenir arrependimentos e aborrecimentos futuros (vale reler o que foi dito na postagem do último dia 7 sobre o custo do acesso rápido no Brasil e em países como Japão e Itália).
Dependendo do provedor e da modalidade do serviço, talvez seja preciso contratar adicionalmente (e pagar separadamente) um provedor de conteúdo. E a despeito de uma decisão judicial sobre o caso Speedy ter desobrigado a contratação desse provedor - já que é a Telefônica quem fornece um endereço IP para o usuário navegar - o processo está em grau de recurso e ainda deve dar muito pano pra manga.
Acesso wireless e serviços de banda larga oferecidos por operadoras de TV a cabo geralmente dispensam o provedor de conteúdo (empresas como a Neovia/Directnet, Net e TVA, por exemplo, não oferecem ligações telefônicas pelas mesmas redes usadas por operadoras como Brasil Telecom, Telefonica e Oi/Telemar, estando sujeitas, portanto, a normas distintas). Convém ter em mente que sua velocidade de navegação pode ficar abaixo da largura de banda contratada - a maioria das operadoras não garante 100% da velocidade durante todo o tempo, sem falar que existem outros fatores capazes de prejudicar o acesso.
Quem já utiliza um serviço de internet rápida pode rediscutir os termos de seu contrato: os provedores estão oferecendo planos bastante vantajosos para aliciar novos clientes, e se você bater o pé, talvez consiga obter benefícios interessantes em troca de mais alguns meses de fidelidade (as empresas normalmente prevêem uma multa para rescisão antecipada de contrato).
Se quiser conferir se seu serviço de banda larga está oferecendo velocidade compatível com o que você está pagando, não adianta pousar o ponteiro do mouse sobre o ícone da conexão de rede (como se faz no dial-up), porque a informação apresentada (geralmente 100 Mbps) corresponde à velocidade de transferência de dados entre a placa de rede e o modem (que, no caso, é de 100 megabits - ou milhões de bits - por segundo). Então, experimente fazer um download a partir de um site com largura de banda sobrando (como o da Microsoft, por exemplo), anotar a velocidade (em KB/s), multiplicá-la por oito e comparar o resultado com o valor nominal de sua conexão: esse número deverá ser igual ou superior a 80% da velocidade contratada.
Outra maneira de avaliar sua conexão é seguir o link "Medidor de Velocidade" (na coluna à direita da página do Blog), escolher uma das cidades (norte-americanas) disponíveis e aguardar até que a medição (download e upload) seja concluída. Se quiser fazer a medição a partir de um site local, valha-se do Grátis (http://www.gratis.com.br/) ou do MeuIP (http://www.meuip.com.br/).

Observação: tenha em mente que essas medições apresentam resultados aproximados, já que pode haver variações em função do horário e da disponibilidade dos servidores nos quais os serviços são baseados. Além disso, problemas de morosidade nem sempre ocorrem por culpa do seu provedor de acesso; talvez ele esteja lhe fornecendo uma largura de banda adequada e, mesmo assim, você não consiga abrir determinadas páginas, acessar certos sites ou mesmo descarregar seus e-mails pelo Outlook Express. Para ter uma idéia (aproximada) da velocidade de navegação em sites, use o Numion (http://www.numion.com/), que permite abrir seguidamente 40 sites nacionais, norte-americanos, ou páginas espalhadas mundo afora.

Bom dia a todos..
Postar um comentário