segunda-feira, 10 de novembro de 2008

Solucionando problemas

Um sistema computacional é contituído basicamente por dois segmentos distintos, conquanto complementares: o hardware e o software (numa definição bem-humorada, "hardware" é aquilo que você chuta, e "software", aquilo que você xinga). Como nenhum desses segmentos é perfeito, ambos podem ser responsáveis por problemas no funcionamento do computador, cuja origem nem sempre é fácil identificar - em certos casos, o mesmo sintoma pode sugerir tanto falhas no hardware quanto no software, de modo que travamentos, mensagens de erro, telas azuis da morte e outras anomalias que tais devem ser cuidadosamente analisadas.
Caso o problema remeta ao software, é possível resolvê-lo reconfigurando ou reinstalando o aplicativo responsável, restaurando o sistema - ou, em situações críticas, reinstalando o próprio Windows a partir do zero (procedimento trabalhoso e aborrecido, sem dúvida alguma, mas inegavelmente funcional). Já se a origem do problema estiver no hardware, aí a coisa muda de figura, pois nem sempre é possível fazer um exame criterioso nos componentes do PC sem o ferramental apropriado, ainda que em alguns casos o usuário possa aprimorar o diagnóstico substituindo um dispositivo suspeito por outro que esteja funcionando regularmente.
Claro que nem sempre temos uma placa-mãe sobressalente à mão, ou mesmo outra máquina que utilize pentes de memória compatíveis com os nossos, mas se um gravador de CD/DVD deixar de funcionar, por exemplo, basta instalá-lo em outro computador; se o problema persistir, tudo indica que ele seja o culpado (vale lembrar que é preciso programar o drive corretamente - como master ou slave, conforme o caso - ou ele também irá apresentar problemas, não por defeito, mas por erro de configuração).
Essa experiênica pode ser feita também de forma inversa (em vez de testar o dispositivo suspeito em outro PC, instalamos no nosso uma peça confiável; se ela funcionar, a conclusão é óbvia). Note, porém, que experimentar peças boas em máquinas problemática envolve riscos: se a fonte de alimentação estiver defeituosa, por exemplo, você pode acabar danificando também o componente saudável.
Em tempo: A Microsoft deve lançar apenas duas atualizações de segurança amanhã (11/11), sendo que uma delas é apontada como “crítica”, e a outra, como “importante” (ambas se aplicam a todas as versões do Windows).
Bom dia a todos e até amanhã.
Postar um comentário