sexta-feira, 13 de fevereiro de 2009

Cultura inútil e humor de sexta-feira

Se você já ouviu dizer que as baratas seriam capazes de sobreviver a um desastre nuclear, saiba que isso é apenas um mito (possivelmente nascido na década de 1980, a partir de um relato - nunca confirmado - de que esses insetos teriam resistido aos efeitos ds bombas atômicas lançadas sobre o Japão, durante a Segunda Guerra Mundial).
Embora sejam cerca de 20 vezes menos susceptíveis à radiação do que os seres humanos - e possam até viver sem a cabeça durante algumas semanas -, as baratas perdem feio para alguns seres mais simples, como os musgos, algas e protozoários.

Agora, antes do nosso tradicional humor de sexta-feira (hoje com uma história que talvez não seja verdadeira, mas nem por isso deixa de ser "filosófica"), fica aqui um lembrete para quem está cansado de ter que pular da cama com a lua ainda alta no céu:
O Horário de Verão 2008/09 termina à zero hora do próximo domingo, dia 15, quando os relógios deverão ser atrasados em uma hora (nas regiões que implantaram a alteração, evidentemente). Entretanto, segundo orientações da Microsoft, quem utiliza o Windows Update e/ou instalou o hotfix disponibilizado pela empresa no final de setmbro passado (assunto que foi objeto de uma postagem aqui no Blog) não deve ajustar manualmente o relógio do Windows, pois ele será atualizado automaticamente. Para esclarecer eventuais dúvidas, acesse o site www.microsoft.com/brasil/horariodeverao ou entre em contato com o Centro de Atendimento ao Cliente pelo telefone 0800-888-4081 (a ligação é gratuita).

Recado dado, passemos à historinha:

Certa vez, quatro meninos foram ao campo e, por 100 reais, compraram o burro de um velho camponês. O homem combinou entregar-lhes o animal no dia seguinte, mas quando eles voltaram para levar o burro, o camponês lhes disse:
- Sinto muito, amigos, mas tenho uma má notícia. O burro morreu.
- Então devolva-nos o dinheiro.
- Não posso, já o gastei todo.
- Então, de qualquer forma, queremos o burro.
- E para que o querem? O que vão fazer com ele?
- Nós vamos rifá-lo.
- Estão loucos? Como vão rifar um burro morto?
- Obviamente, não vamos dizer a ninguém que ele está morto.
Um mês depois, o camponês encontrou novamente os quatro garotos e lhes perguntou:
- E então, o que aconteceu com o burro?
- Nós o rifamos. Vendemos 500 números a 2 reais cada, e arrecadamos 1.000 reais.
- E ninguém se queixou?
- Só o ganhador. Mas aí a gente lhe devolveu os 2 reais e ficou tudo resolvido.

Os quatro meninos cresceram. Um deles viria a fundar um banco chamado Opportunity, outro, o Banco Marka, o terceiro, a igreja Universal, e quarto, a se tornar Presidente do Supremo Tribunal Federal.

Bom final de semana a todos.
Postar um comentário