quinta-feira, 30 de abril de 2009

Mais dicas do Word

Prosseguindo com o assunto do post de ontem, veremos agora mais algumas dicas do Word:

1- Se algum de seus arquivos do Word ficar danificado a ponto de não abrir corretamente, abra o Word 2003 vazio (ou seja, sem nenhum arquivo aberto), clique em Arquivo > Abrir (na versão 2007, menu Office, opção Abrir) e, na janela que surgir, localize e selecione o arquivo danificado, clique na pequena seta localizada ao lado do botão Abrir e escolha a opção Abrir e reparar.

2- Ao copiar um texto da Web e colá-lo num documento do Word, para evitar levar de embrulho tabelas, figuras e formatações indesejáveis, clique em Editar > Colar Especial > Texto não formatado (Word 2003) ou no botão Colar, Colar Especial > Texto não formatado (versão 2007). Já para remover a formatação de um trecho do texto, selecione a porção desejada e pressione Ctrl + Barra de Espaço (se a idéia for remover a formatação do documento inteiro, pressione Ctrl + T e repita o procedimento anterior).

3- Para mover parágrafos sem precisar recortar e colar, selecione o parágrafo (ou o trecho do texto) desejado e pressione Shift + Alt + seta para cima (ou seta para baixo, conforme o caso).

4- Para alterar o tipo de fonte que o Word aplica por padrão quando um arquivo é criado, clique em Formatar > Fonte e, na janela que irá se abrir, escolha a fonte desejada, clique no botão Padrão e em Ok (versão 2003), ou vá à aba Início, clique no símbolo localizado na parte inferior direita da caixa Fonte, selecione a fonte desejada, clique em Padrão e em Ok (versão 2007).

5-Quem usa o Word 2007 não deve ter dificuldade para manipular arquivos criados pelas versões anteriores, mas o contrário só é possível com a instalação do conversor disponibilizado gratuitamente pela Microsoft em http://www.microsoft.com/downloads/details.aspx?displaylang=pt-br&FamilyID=941b3470-3ae9-4aee-8f43-c6bb74cd1466.
***
Em tempo: Considerando a gravidade da situação e o fato de amanhã ser feriado (não haverá nova postagem aqui no Blog), resolvi aditar o post de hoje com algumas informações sobre a GRIPE SUÍNA, que adaptei de uma matéria publicada no site http://www.bancodesaude.com.br/.
Os porcos podem pegar influenza (gripe), mas os vírus que os atacam não são os mesmos que acometem os seres humanos. A gripe suína geralmente não afeta pessoas, sendo que os casos verificados no passado, além de raros, ocorreram com indivíduos que tiveram contato direto com os animais. No entanto, o surto atual é causado por um novo vírus (H1N1) – uma espécie de mutação que se propaga de pessoa para pessoa, mesmo que não haja contato com suínos. Esse vírus se espalha como o da gripe comum, pelo ar (principalmente quando uma pessoa infectada tosse sem cobrir o nariz e a boca), sendo possível contrair a doença mediante contato direto ou indireto com alguém infectado (que propaga o vírus 24 horas após o aparecimento dos sintomas e durante um período de sete dias, de acordo com o Centers for Disease Control).
Os sintomas da gripe suína são semelhantes aos da gripe comum (febre, tosse, garganta inflamada, dores no corpo, dores de cabeça, calafrios, fadiga e, em alguns casos, diarréia e vômitos), de modo que um diagnóstico preciso requer exames laboratoriais. Então, em caso de suspeita de contaminação, procure imediatamente o seu médico ou um posto de saúde, especialmente se esteve (ou manteve contato com quem esteve) em alguma área de risco. Nesse entretempo, permaneça em casa e, quando tossir ou assoar o nariz, usar lenços descartáveis e lave as mãos cuidadosamente.
O vírus da gripe suína é sensível ao fosfato de oseltamivir e zanamivir, e a ingestão dos medicamentos deve ser procedida assim que os sintomas forem confirmados, ainda que algumas pessoas sejam capazes de se recuperar sem qualquer tratamento. Infelizmente, ainda não existe uma vacina que previna essa doença – a Organização Mundial de Saúde está envidando esforços para desenvolvê-la, mas isso é um processo lento, que pode demorar meses.
Por oportuno, vale lembrar que não existe risco de contrair a doença por ingestão de carne suína, já que a alta temperatura necessária para preparar o alimento mata o vírus. Demais disso, é importante salientar que a Campanha Nacional de Vacinação contra Gripe (que irá até o dia 8 de maio), direcionada a pessoas com mais de 60 anos, só oferece proteção contra a gripe comum.
Postar um comentário