segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Prevenir acidentes...

Prevenir acidentes é dever de todos, e navegar na Web está ficando tão perigoso quanto dirigir em plena hora do rush debaixo de um temporal e sem semáforos ou iluminação pública funcionando.
Hoje em dia, não é necessário ser um especialista em tecnologia para disseminar malwares pela Rede, pois existem inúmeros kits geradores de pragas virtuais disponíveis na internet. Um bom exemplo é o Turkojan, que oferece “monitoramento remoto” e, de quebra “um mês de garantia de substituição, caso ele seja detectado por qualquer antivírus” (a página do suposto fornecedor de software já tenta instalar cavalo-de-tróia na máquina de quem acessa o site, portanto, refreie sua curiosidade).
Então, além das dicas de segurança divulgadas regularmente aqui no Blog, convém observar também o URL dos websites que você costuma visitar: segundo a última versão do relatório MAPEANDO OS PERIGOS DA WEB, da McAfee (www.mcafee.com/BR/), “.COM” é o domínio de primeiro nível com maior incidência de páginas com links maliciosos e downloads contaminados (contrapondo-se a “.EDU” e “.GOV”), e a quantidade de sites suspeitos registrados em países como Camarões (.CM), China (.CN), Samoa Ocidental (.WS), Filipinas (.PH) e ex-União Soviética (.SU) é superior à do Japão (.JP), Irlanda (.IE), Croácia (.HR), Luxemburgo (.LU) e Vanuatu (.VU).
Para aumentar as probabilidades de êxito em seus propósitos escusos, a bandidagem se vale de datas comemorativas e eventos atuais de grande repercussão – além de ser sensível às preferências dos internautas: 20% dos resultados das pesquisas que remetem a downloads de música gratuita são considerados arriscados, como também as palavras-chave “Globo”; “Juliana Paes”; “Google Talk”; “Google Toolbar”, “Orkut”, “Corinthians”, “Palmeiras”, “Tradutor, “MSN” e “Músicas”.
Com a proximidade do final do ano, cartões virtuais de boas festas, anexos de e-mail em .PPS com temas natalinos, dicas de presentes de amigo secreto, promessas de desconto em grifes de luxo e outros engodos que tais se tornam um prato cheio para os crackers. Isso sem mencionar as indefectíveis mensagens dando conta de devoluções de compras fictícias e os sites “fajutos” que oferecem ringtones de celular, papéis de parede, letras de canções de Natal ou protetores de tela festivos.
Cautela e canja de galinha não fazem mal a ninguém.
Postar um comentário