quinta-feira, 28 de janeiro de 2010

Mais sobre segurança


Costumo dizer que a audiência aqui do Blog é “rotativa”; ainda que alguns leitores nos acompanhem diariamente, a maioria tem hábitos, digamos, eventuais, e poucos (além de mim, evidentemente) leram todas as quase 1.000 postagens publicadas desde a inauguração do site. Por conta disso, embora seja um tanto aborrecido, tenho por hábito revisitar periodicamente alguns assuntos, notadamente aqueles relacionados à segurança digital. Até porque, embora nenhum software seja 100% livre de bugs e brechas de segurança, a popularidade do Windows o torna um alvo atraente para hackers, crackers e aparentados (ainda que a Microsoft faça a parte dela, cabe aos usuários fazer a deles, baixando e instalando as atualizações e correções destinadas a aprimorar a segurança do sistema).
Para os mais “esquecidos”, uma boa idéia ativar as atualizações automáticas – basta dar um clique direito em Meu Computador, selecionar Propriedades e clicar na guia Atualizações Automáticas, que oferece quatro opções. No modo “Automático” (recomendado), o Windows localiza, descarrega e instala as atualizações em segundo plano; o usuário não é notificado e nem interrompido em seu trabalho. Com a opção “Baixar atualizações, mas eu decidirei quando instalá-las”, o download é feito automaticamente e, ao final, basta clicar no ícone do Windows Update que aparece na área de notificação para completar o processo. “Notificar-me de atualizações, mas não baixá-las ou instalá-las automaticamente” faz com que o Windows se limite a verificar e informar a existência de atualizações (nesse caso, quando o ícone do Windows Update aparecer na área de notificação, você precisará comandar manualmente o download e a instalação). Finalmente, escolhendo “Desativar Atualizações Automáticas”, você terá de rodar o Windows Update regularmente, ou seu sistema ficará desatualizado e vulnerável a ameaças de segurança.
Note que as atualizações automáticas descarregam apenas correções críticas para o Windows e demais produtos Microsoft (os aplicativos da suíte Office, por exemplo); para obter soluções opcionais, rode o Windows Update – ou visite www.update.microsoft.com/microsoftupdate/v6/default.aspx?ln=pt-br – e pressione o botão “Personalizadas”.
Já para atualizar os demais programas (de terceiros), localize a opção correspondente no menu Ferramentas ou Ajuda; caso ela não exista, se você não quiser visitar o website de cada fabricante, recorra ao excelente serviço on-line oferecido pela Secunia (http://secunia.com/vulnerability_scanning/online/).
Para encerrar, vale lembrar que determinadas atualizações só surtem efeito após a reinicialização do sistema, o que é um aborrecimento quando estamos fazendo alguma coisa importante que não desejamos interromper, ou quando temos diversos programas em execução e uma porção de janelas abertas. Para minimizar esse inconveniente, uma boa idéia é instalar o freeware “CACHE MY WORK”, que restaura tudo do jeitinho que estava antes da reinicialização. Para mais informações, acesse a postagem que meu amigo Victor Faria publicou em seu Blog, no último dia 19 (http://papodeinformatica.blogspot.com/2010/01/reinicie-o-computador-sem-perder-o-que.html).
Bom dia a todos e até mais ler.
Postar um comentário