terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Dicas preciosas

A despeito de ser o software mais importante do computador, o sistema operacional, sozinho, não é capaz de prover todas as funcionalidades de que precisamos em nosso dia-a-dia. Por outro lado, não devemos entupir a máquina com aplicativos desnecessários, pois isso compromete espaço no disco, consome recursos preciosos e degrada a performance dos programas essenciais. Então, além de ser seletivo em relação àquilo que você instala, convém também remover os softwares dispensáveis – preferencialmente através de seus desinstaladores nativos (clique em Iniciar > Todos os programas e procure algo como “remover” ou “uninstall” entre as entradas dos aplicativos em questão) ou via Painel de Controle > Adicionar ou remover programas.Alguns utilitários de manutenção – como o Advanced SystemCare, o CCleaner e o EasyCleaner, por exemplo – podem facilitar sobremaneira esse trabalho, já que comandam diretamente a desinstalação e se encarregam de eliminar “resíduos” (pastas vazias, chaves inválidas no Registro, etc.), cujo acúmulo pode minar a estabilidade e o desempenho global do computador. Outra boa opção é o Ashampoo Magical Uninstall, que cria uma imagem do sistema antes da remoção do software, executa uma série de procedimentos para apagar aquilo que você não quer mais (limpando inclusive o registro do Windows) e gera outra imagem destinada a facilitar uma eventual reversão (mais informações e download em http://www2.ashampoo.com/webcache/html/1/product_2_0803___USD.htm).

Observação: Como o Windows não costuma permitir a exclusão de arquivos que estejam sendo usados por programas, processos ou serviços em execução (aspecto que pode dificultar a remoção de vírus, spywares e outros malwares), o freeware Unlocker (http://ccollomb.free.fr/unlocker/#download) é mão na roda: basta instalar o programinha e utilizá-lo sempre que você tiver problemas para mover, renomear ou excluir um arquivo qualquer.

Caso você não consiga proceder à remoção pelos caminhos convencionais, use o Google (ou outro mecanismo de busca de sua preferência) para localizar algum desinstalador disponível para a aplicação que você deseja excluir – pesquise pelo nome do programa, número da versão e acrescente palavras chave como “desinstalar”, “uninstall”, “remover” ou “remove” (fóruns online também costumam oferecer ajudar para problemas dessa natureza). Vale também localizar o caminho e o nome de arquivo em questão – dê um clique direito no atalho do programa, no menu Iniciar, e selecione Propriedades (no campo Destino, tudo que estiver à esquerda da última barra é o endereço do programa no HD, e à direita, o nome do arquivo). Feito isso, clique em Iniciar > Executar, digite “msconfig” (sem as aspas), tecle Enter, clique na aba Inicialização e procure qualquer coisa relacionada ao programa ou que contenha o caminho ou nome do arquivo (antes de desmarcar a opção encontrada, certifique-se de que ela contém o caminho inteiro, ou você poderá remover acidentalmente tudo que estiver em C:\Arquivos de Programas). Ao final, após reinicializar o sistema, clique em Iniciar > Localizar, digite o nome do empecilho, exclua quaisquer remissões a ele (tais como pastas vazias, entradas inúteis e coisas afins) e faça uma faxina no Registro do Windows com o MV RegClean 5.9 (disponível em http://superdownloads.uol.com.br/download/147/mv-regclean/).

Às vezes, a entrada referente a um programa excluído continua listada em Adicionar ou Remover Programas, e quando você tenta desinstalá-lo novamente, surge uma mensagem de erro dando conta de que o aplicativo não existe, já foi removido, ou coisa parecida. Nesse caso, abra o Editor do Registro – clique em Iniciar > Executar, digite “regedit” (sem as aspas) –, navegue até a chave HKEY_LOCAL_MACHINE\SOFTWARE\Microsoft\Windows\CurrentVersion\Uninstall, localize e delete a entrada correspondente ao aplicativo rebelde. Caso o nome não apareça na lista, pesquise as subchaves das entradas do tipo {1451DE6B-ABEK1-4f62-BE9A-B363A17588A2} para identificar qualquer remissão ao aplicativo ou à empresa que o criou. Quando identificar a entrada correta, clique sobre ela com o botão direito e selecione Excluir.

Observação: Antes de fazer qualquer alteração no Registro, faça backup da chave correspondente e crie um ponto de restauração do sistema (para mais informações a propósito, utilize o campo PESQUISAR BLOG).

Até mais ler.

EM TEMPO: Na última quinta-feira (28/01), a Piriform lançou uma nova versão do freeware CCleaner (2.28.1091). Se você utiliza o programinha, não deixe de atualizá-lo. 
Postar um comentário