quarta-feira, 24 de março de 2010

Curtas

Engenharia social”, como nosso leitor já sabe, é uma expressão que designa versões revistas e atualizadas dos velhos “contos do vigário” – cuja essência consiste em praticar fraudes mediante exploração da ingenuidade, solidariedade ou ganância das vítimas potenciais. A despeito de essa prática ter sido facilitada sobremaneira pela popularização da Internet, o número de internautas “com um pé atrás” em relação ao phishing vem aumentando expressivamente, de modo que alguns malandros resolveram investir em “edições retrô".
Através de correspondência enviada pelos Correios (e em papel timbrado bastante convincente), os golpistas informam aos usuários de TV por assinatura que melhorias supostamente implementadas no serviço requerem o agendamento de uma visita técnica. Assim, ao ligar para o telefone sugerido na missiva – que, obviamente, é atendido por um integrante do bando –, o incauto estará marcando a data e o horário para sua residência ser assaltada.
Então, fique esperto: qualquer comunicação dessa natureza, seja por e-mail, seja via postal, deve ser confirmada através do número de telefone que consta no contrato, no boleto de pagamento ou no website da empresa.
***
Em virtude de uma recente decisão da ANATEL, o desbloqueio de celulares deve ser procedido pelas operadoras a custo zero, a qualquer momento do contrato e sem cobrança de multas (até então, as teles podiam exigir fidelidade de até 12 meses, caso o aparelho fosse cedido gratuitamente ou de forma subsidiada).
Segundo a Agência, o pedido de desbloqueio não significa que o usuário vá rescindir seu contrato; ele pode pedi-lo para usar mais de um chip em seu celular, mantendo o da operadora que lhe forneceu o aparelho. Ainda assim, caso queira romper o contrato, o cliente poderá fazê-lo sem multas, desde que apresente uma justificativa relevante (como má qualidade na prestação do serviço, por exemplo).

Bom dia a todos e até mais ler.
Postar um comentário