segunda-feira, 1 de março de 2010

Edição de imagens

Editores de imagens existem ao montes, a começar pelo festejado Adobe Photoshop – responsável por acentuar as curvas e corrigir imperfeições nas fotos de nove entre dez beldades que povoam as páginas das assim chamadas “revistas masculinas” e, por que não dizer, o imaginário de muitos representantes do (também assim chamado) “sexo forte”. Para uso doméstico, todavia, gastar milhares de reais num programa como esse é o mesmo que comprar uma escopeta para matar mosquitos, até porque o próprio Windows oferece nativamente o Paint, que apesar de ser espartano – mesmo após os aprimoramentos introduzidos na versão que acompanha o Seven –, permite realizar edições elementares como inverter, alongar, recortar e redimensionar imagens.
Entre esses dois extremos, existe um vasto leque de programinhas (tanto pagos quanto gratuitos) que oferecem uma igualmente vasta gama de recursos, além de websites que disponibilizam ferramentas online (basta fazer o upload da imagem, proceder às modificações desejadas e publicá-la na web ou baixá-la de volta para o computador), conforme já comentamos em outras oportunidades; para conferir, basta inserir os termos-chave adequados no campo PESQUISAR BLOG. No entanto, eu resolvi revistar este assunto para dividir com vocês uma dica que o Guilherme publicou em seu Blog de variedades INFORMA LEGAL, ensinando a modificar o tamanho e/ou a razão de proporção de imagens como as de gadgats, por exemplo - embora nem todas, infelizmente - sem recorrer a programas de edição (para conferir a postagem original, clique aqui).

EM TEMPO: Alguns leitores têm perguntado quando vamos começar a ver dicas sobre o Seven aqui no Blog, e eu tenho respondido que isso deve ocorrer tão logo eu faça o upgrade e me ambiente com a mais nova versão do Windows. Volto a dizer que todo novo produto requer um tempo para maturação, adequação e correção de falhas, e que a melhor maneira de evitar problemas numa evolução dessa magnitude, na minha modesta opinião, é adquirindo uma máquina nova, de configuração compatível e já com o sistema pré-instalado pelo fabricante.

A propósito: uma notícia publicada no Plantão Info dá conta de que o staff que trabalha na organização das provas e infraestrutura dos jogos Olímpicos de Vancouver usa 6,2 mil desktops e notebooks com XP. Embora tenham sido oferecidas opções com versões mais recentes do Windows, os organizadores rejeitaram o Seven por ser novo demais, e o vista por tornar as máquinas lentas.

Abraços a todos e até mais ler.
Postar um comentário