quarta-feira, 20 de abril de 2011

Seven x86 ou x64?

Três meses após seu lançamento comercial (ocorrido em outubro/09), o “Seven” não só superou a penetração de mercado que o Vista levou onze meses para conseguir, mas também aumentou a renda da Microsoft em 35% e desfez a má impressão deixada pelo seu malsinado predecessor. O XP, por sua vez, embora ainda seja o SO para PCs mais utilizado em todo o mundo, está em fase de suporte estendido desde 2009 e, se nada mudar, deixará de receber correções críticas e de segurança a partir de abril de 2014, o que desestimulará os fabricantes de hardware a disponibilizar atualizações de drivers e lançar novos produtos compatíveis. Então, está mais que na hora de pensarmos seriamente num upgrade para o Seven (a não ser que alguém queira se arriscar a esperar pelo “Windows 8”, cujo lançamento está previsto para o ano que vem), razão pela qual eu achei por bem tecer as seguintes considerações:

1 – Todo novo produto passa por um período de adequação, e a prudência recomenda “esperar a poeira baixar” antes de trocar o velho e confiável pelo novo e desconhecido. No entanto, 18 meses no mercado e um Service Pack lançado recentemente fazem da mais recente versão do Windows um sistema pra lá de “maduro”.

2 – A melhor opção de upgrade é uma operação casada – em outras palavras, a menos que você tenha comprado seu PC há menos de 2 anos, convém adquirir um equipamento novo, de preferência com o Seven pré-instalado pelo fabricante.

3 – Caso pretenda manter seu hardware, baixe e rode o Windows 7 Upgrade Advisor (programinha que faz uma verificação completa no seu PC e indica as alterações necessárias para que o Windows 7 funcione satisfatoriamente).

4 – O sistema mais adequado para um usuário de computador é aquele que melhor corresponde a suas expectativas e necessidades. A grande vantagem dos sistemas x64 (ou de 64 bits) é a otimização do processamento de determinadas tarefas devido à sua capacidade de gerenciar bem mais memória que as versões x86 (ou de 32 bits) – mesmo que o PC tenha 4 GB ou mais de RAM instalada, uma versão de 32 bits do Windows só é consegue endereçar algo entre 2,8 e 3,5 GB.

Observação: Com a possível exceção daqueles que costumam deixar dezenas de programas e outros tantos itens abertos enquanto reproduzem vídeos, por exemplo, ou dos gamers “de carteirinha”, usuários domésticos não notam grandes diferenças ao utilizar uma máquina com 3, 6 ou 8 GB de RAM, até porque a maioria dos aplicativos roda satisfatoriamente com 2 GB.


Da mesma forma que o Vista, o Seven está disponível em diversos “sabores”, mas, para uso doméstico, eu sugiro o Home Premium (para saber mais, clique aqui http://windows.microsoft.com/pt-BR/windows7/products/compare). Se você optar pela versão x64 – capaz de endereçar até 16 GB de RAM (no Professional e no Ultimate, o limite é de 192 GB) –, deverá dispor de um processador compatível e de drivers adequados aos dispositivos de hardware instalados no computador ou conectados a ele (que podem não estar disponíveis para uma máquina com alguns anos de estrada).

Observação: Para checar a compatibilidade do seu processador com a tecnologia x64, instale e rode o CPU-Z e, no relatório, verifique se o campo Instructions (aba CPU) inclui a expressão EM64T (caso utilize um chip Intel; se seu chip for AMD, procure algo como x86-64 ou AMD64).

Todas as versões do Seven vendidas em lojas físicas (com exceção da Home Basic) permitem escolher a opção desejada (32 ou 64 bits) no momento da instalação, mas vale salientar que, para instalar uma versão x64 do Windows em um computador que roda uma versão x86, será preciso fazer uma instalação limpa, “a partir do zero”, que requer a formatação do disco rígido e resulta no apagamento de todos os arquivos e programas (saiba mais em http://windows.microsoft.com/pt-BR/windows7/32-bit-and-64-bit-Windows-frequently-asked-questions).
Ainda que seja possível rodar normalmente a maioria dos aplicativos de 32 bits em sistemas x64 (o antivírus é uma exceção notável), o ideal é instalar softwares escritos especificamente para essa plataforma, que são executados de maneira mais rápida e eficiente.

Bom feriadão a todos, uma ótima Páscoa, e até segunda.
Postar um comentário