segunda-feira, 16 de maio de 2011

Pra frente é que se anda...

O Blogger começou a apresentar intermitências após uma manutenção programada realizada na madrugada da última quinta-feira, e o problema foi se agravando paulatinamente, até que o serviço saiu do ar e as postagens e comentários publicados nesse entretempo se tornaram indisponíveis. Lá pelo meio da tarde da sexta-feira (13), o Google divulgou a seguinte nota:

“Que dia frustrante. Lamentamos muito que você não tenha conseguido publicar no Blogger durante as últimas 20.5 horas. Estamos quase de volta ao normal – você pode publicar de novo, e nas próximas horas as postagens e comentários que foram temporariamente removidos devem ser restaurados. Obrigado pela sua paciência enquanto estamos resolvendo esta situação. Nós usamos o Blogger para os nossos próprios blogs, por isso compreendemos o que vocês estão sentindo.”

Feita essa remissão, passamos agora ao assunto do dia:
A constante evolução da tecnologia impõe a substituição dos nossos “velhos” computadores – mesmo que bem conservados e funcionando direitinho – por modelos mais modernos em espaços de tempo cada vez mais curtos. Configurações concebidas há três ou quatro anos já não são capazes de atender as exigências dos sistemas e programas atuais e, resguardadas as devidas proporções, o mesmo vale para o SO: se você for aguardar (indefinidamente) pela “última versão” do Windows apenas porque o Vista frustrou suas expectativas, pode acabar perdendo o bonde da história. Aliás, conforme comentamos em diversas oportunidades, o Seven já esteja maduro o bastante para ser adotado sem mais aquela, e retardar o processo evolutivo apenas porque a Microsoft prometeu lançar o Eight no ano que vem talvez não seja a melhor política. No entanto, como o XP deve continuar recebendo suporte até o segundo trimestre de 2014, fica a critério de cada um.
Um upgrade do XP para o Seven tem mais chances de ser bem sucedido numa operação casada (software e hardware), e com a sensível redução no preço dos portáteis, o momento atual é mais que propício para você substituir seu velho PC de mesa (caso ela já tenha 3 ou 4 anos de estrada) por um laptop de configuração compatível. Além do preço atraente, os notes de última geração oferecem recursos bem mais aprimorados que os modelos de dois ou três anos atrás, a começar pelos processadores, que apresentam um significativo ganho de desempenho, recursos gráficos e autonomia de bateria. No entanto, convém tomar cuidado para não levar gato por lebre, já que máquinas ultrapassadas ainda disputam espaço nas prateleiras das lojas (afinal, sempre existe um chinelo velho para um pé cansado), e como a perspectiva de poupar algumas centenas de Reais é um atrativo irresistível para muitos consumidores... Bom, acho que deu para entender.

DICA: Os processadores Intel da geração anterior têm três dígitos (como “Intel Core i3-350M”), enquanto os atuais, quatro dígitos (como “Intel Core i3-2310M”). Já nos novos chips AMD Fusion são chamados de AMD C-Series APU, AMD E-Series APU ou AMD A-Series APU.

Outro aspecto digno de atenção é a capacidade dos HDs, que vem crescendo a passos de gigante. Se você puder investir uns trocados a mais, considere a aquisição de um modelo SSD (saiba mais em http://fernandomelis.blogspot.com/2007/06/memria-flash-x-disco-rgido.html), cujo desempenho, durabilidade e economia de energia dão de lavada nos tradicionais discos eletromecânicos. Na pior das hipóteses, opte por um drive híbrido, que combina desempenho com fartura de espaço a um preço menor que o de um SSD puro.
Amanhã a gente continua.
Abraços e até lá.
Postar um comentário