quarta-feira, 6 de julho de 2011

Registro, limpeza e otimização (parte 3).

Dissemos que criar pontos de restauração do sistema e backups do Registro ajuda a solucionar problemas decorrentes de reconfigurações ou instalações/remoções mal-sucedidas de softwares e drivers, bem como da ação de malwares e até de atualizações obtidas via Windows Update. No entanto, embora essas providências pareçam redundantes e mutuamente excludentes, diz um velho ditado que “quem tem dois tem um, e quem tem um não tem nenhum”.
Nos tempos do Win98, reverter o sistema ao “status quo ante” exigia recorrer ao prompt do DOS para convocar o SCANREG e escolher um dos últimos backups do Registro (algo pouco amigável para a maioria dos usuários domésticos “comuns”). A partir da versão Millennium, todavia, uma ferramenta mais funcional e fácil de usar passou a criar backups em intervalos regulares (ou por iniciativa do usuário) sempre que atualizações, modificações abrangentes ou novos aplicativos ou drivers fossem instalados. A quantidade desses “pontos” varia conforme o uso do computador, do espaço livre no disco rígido e da quantidade alocada para armazená-los; para verificar se o serviço está habilitado no XP, acesse o Painel de Controle, abra o miniaplicativo Sistema e selecione a aba Restauração do Sistema.
Usar essa ferramenta é muito simples: basta clicar em Iniciar>Todos os Programas>Acessórios>Ferramentas do sistema>Restauração do sistema e seguir as instruções na tela. Escolhendo “Restaurar o computador mais cedo” (parabéns ao pessoal da Microsoft pela tradução) e clicando em Avançar, o Assistente exibe um calendário que destaca as datas em que pelo menos um ponto foi criado. Para reverter o sistema, selecione o ponto desejado, clique em Avançar e aguarde a reinicialização do computador e a mensagem dando conta de que o procedimento foi concluído (ou não) com êxito. Já a segunda opção (“Criar um ponto de restauração”) exige apenas que você dê um nome para o ponto, clique em Criar, aguarde alguns instantes (enquanto o Windows realiza a cópia dos arquivos) e confira o nome, data e hora em que o novo ponto foi criado. Simples assim.

Observação: Note que qualquer aplicativo instalado após a criação de um determinado ponto deixará de funcionar se você reverter o sistema a partir dali; os arquivos de dados não serão perdidos, mas será preciso reinstalar os programas a eles associados para tornar a acessá-los. Note também que esses “pontos” consomem um bocado de espaço no HD, sendo conveniente excluí-los de tempos em tempos com a ferramenta Limpeza de Disco (clique na aba Mais Opções e faça o ajuste respectivo).

Amanhã a gente conclui; abraços e até lá.
Postar um comentário