quarta-feira, 5 de outubro de 2011

Bancando o detetive (parte 2)

Supondo que seu hardware esteja livre de problemas, certifique-se de que seu arsenal de segurança esteja ativo, operante e atualizado e faça uma varredura completa no sistema (preferencialmente no modo de segurança http://fernandomelis.blogspot.com/2010/11/seguranca-e-humor-de-sexta-feira.html).

Observação: Antivírus comerciais incluem uma licença que geralmente vale por um ano, mas versões pré-instaladas pelos fabricantes de PCs podem ter esse prazo reduzido ou dilatado. Quando essa licença expira, o programa deixa de receber atualizações de definições de pragas e outros aprimoramentos, o que compromete sobremaneira sua eficiência. Aí resta ao usuário renovar a assinatura ou substituir o software (existem inúmeras opções gratuitas bastante eficientes, como você pode conferir digitando “antivírus gratuitos” no campo de busca do Blog).

Caso nenhuma anormalidade seja detectada, obtenha uma segunda opinião com um serviço online ou baixe, instale e rode o freeware Malwarebytes Antimalware, que não conflita com seu antivírus residente e costuma encontrar ameaças que são ignoradas por outras ferramentas. Se ainda assim você não encontrar o vilão da história, puxe pela memória: as anormalidades tiveram início depois que você atualizou o Windows ou instalou um aplicativo qualquer?
Amanhã a gente continua; abraços e até lá.
Postar um comentário