quarta-feira, 23 de novembro de 2011

Wi-Fi, caronistas e endereço MAC

O suporte a redes ponto a ponto, disponibilizado pelo Windows a partir da versão 3.11, nunca foi muito popular entre usuários domésticos. Dos primórdios da era PC até recentemente, o “computador da família” reinou quase absoluto nos lares de classe média, mesmo dando margem a acirradas disputas entre pais, filhos, irmãos, cachorro, papagaio, e por aí vai. De uns tempos para cá, todavia, tornou-se comum cada membro da família ter seu computador, e com uma conexão em banda larga e um roteador wireless, todos podem compartilhar o sinal – e quem dispõe de um laptop, tablet ou smartphone pode navegar refestelado na cama, tomando a fresca na varanda ou gozando da privacidade do banheiro. Na hora de escolher um roteador, é preciso ter em mente que as informações dos fabricantes sobre taxas máximas de transmissão de dados e alcance do sinal são valores teóricos que levam em conta a transferência de arquivos entre dispositivos, não a velocidade de conexão com a Internet. Se você mora numa casa ou apartamento de dimensões normais e pretende apenas navegar na Web, trocar e-mails e, no máximo, trocar arquivos pequenos entre as máquinas, um modelo IEEE 802.11g (velocidade máxima de 54 Mbps e distância de até 100 metros) estará de bom tamanho. Já se mora num amplo sobrado e/ou pretende transferir arquivos pesados, assistir vídeos em streaming, jogar on-line e ter vários aparelhos conectados simultaneamente, opte por um modelo IEEE 802.11n (300 Mbps/400 metros).

Observação: O compartilhamento da conexão requer largura de banda suficiente para atender a todos os usuários – do contrário, basta alguém dar início a um download pesado para que os demais amarguem uma sensível lentidão. Áreas de sombra ou bloqueios causados por paredes, portas, eletrodomésticos e móveis de grande porte podem enfraquecer ou bloquear o sinal, embora alguns roteadores 802.11n apresentem melhores resultados por operar simultaneamente em 2,4 GHz e 5 GHz.

Curiosamente, o sinal pode perder intensidade (ou até desaparecer) em determinados cômodos da casa e ainda assim ser acessado facilmente do imóvel ao lado ou do apartamento vizinho (ou mesmo vários andares acima ou abaixo). Mesmo que seja maçante configurar senhas e outros tipos de autenticação, convém evitar “pingentes” (pessoas que pegam carona não autorizada em redes alheias). Atualmente, os principais padrões para redes wireless são o WPA e o WPA 2 (o primeiro sucedeu o frágil WEP, mas, diante da profusão de tutoriais para sua quebra, acabou preterido pelo segundo, que é bem mais seguro, embora nem sempre seja suportado por todas as placas de rede e adaptadores Wi-Fi existentes no mercado).
Outra forma de inibir a ação de “caronistas” consiste em “informar” ao roteador os endereços “Media Access Control” dos dispositivos que terão permissão para acessar a rede – cada placa de rede é identificada por um endereço MAC exclusivo, composto por doze dígitos hexadecimais agrupados dois a dois (como 00-19-5E-FB-01-03, por exemplo). A maneira de cadastrá-los varia de roteador para roteador, mas geralmente é preciso fazê-lo a partir de um computador com conexão cabeada e devidamente autorizado (procure algo como “filtragem de MAC” ou “filtro de endereço MAC” no manual do seu aparelho). Feita essa configuração, o roteador atribuirá um endereço IP a cada dispositivo “autorizado”, mas se um amigo quiser acessar sua rede com seu próprio laptop ou smartphone, por exemplo, só poderá fazê-lo depois de cadastrá-lo.
Para descobrir o endereço MAC da sua placa de rede no Windows XP, Vista ou Seven, acesse o prompt de comando, digite ipconfig –all e tecle Enter (o endereço MAC será listado como “Endereço físico”). Já num smartphone com sistema ANDROID, acesse a tela das configurações, selecione a opção Sobre o Telefone, clique em Status e confira o “endereço MAC de rede Wi-Fi”.

Observação: Quanto mais usuários compartilharem a conexão, mais lenta ela ficará; para investigar a possível existência de clandestinos, baixe o freeware oferecido em http://www.zamzom.com/, que lista todos os computadores, laptops, smartphones e assemelhados “pendurados” na sua rede.

Um ótimo dia a todos e até a próxima.
Postar um comentário