quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

BIOS, CMOS e SETUP (terceira parte)

Embora o CMOS Setup deva ser feito ao final da montagem do computador e consista, basicamente, em acertar data e hora, configurar o floppy drive, autodetectar o HD, ajustar a sequência de boot, salvar as alterações e sair do programa, é possível refazê-lo a qualquer momento para otimizar o desempenho da maquina, ativar opções desabilitadas por padrão ou resolver problemas diversos.
Convém salientar que é preciso tomar muito cuidado com as opções avançadas, pois modificações impróprias ou mal sucedidas podem inviabilizar o funcionamento do computador – perspectiva perturbadora, especialmente diante da aparente impossibilidade de retornar a coisa ao “status quo ante”. Outra perspectiva igualmente perturbadora é a de esquecemos a senha que libera o acesso ao Setup (configuração útil para quem compartilha o uso da máquina com outras pessoas).
Tanto num caso quanto no outro, a solução é “resetar” o BIOS, mas convém ter em mente que esse procedimento reverte TODOS os parâmetros para os valores originais de fábrica. Enfim, se for necessário empreendê-lo, consulte o manual da placa-mãe para localize o jumper (pequena peça que conecta eletricamente dois pinos metálicos - em azul, na ilustração) responsável pelo reset, abra o gabinete e conecte-o aos terminais indicados. Aguarde alguns minutos, recoloque o jumper na posição original, ligue o computador, acesse o Setup e refaça os ajustes e personalizações desejados.
Se você não encontrar o manual da sua placa (e não estiver disposto a garimpá-lo na Web), remova a bateria que alimenta o CMOS (à esquerda, na ilustração) e recoloque-a depois de alguma hora, aproximadamente, tomando o cuidado de não inverter a polaridade. Feito isso, feche o gabinete, ligue o computador, acesse o Setup e refaça os ajustes e personalizações desejados.
Um ótimo dia a todos e até a próxima.
Postar um comentário