segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

Seguro morreu de velho


Segundo o IDG, os recentes ataques desfechados contra o ITAÚ e o BRADESCO não representam riscos de vazamentos de dados e nem comprometem a segurança dos clientes que utilizam o Internet Banking.

Observação: Para quem não sabe, ataques DDoS consistem no envio de milhares de requisições simultâneas para um mesmo endereço, causando instabilidades ou mesmo levando o site a parar de responder. Numa analogia elementar, seria como uma central PABX, que deixa de redirecionar as ligações para os ramais quando a demanda cresce a ponto de esgotar sua capacidade operacional.

Vale relembrar que internautas relapsos com a segurança de seus sistemas acabam participando involuntariamente de botnets (redes que agregam milhares e milhares de computadores; para saber mais, clique aqui). No caso específico dos Bancos, é possível aprimorar a segurança substituindo o .com pelo .b ao digitar os respectivos URLs (por exemplo, banco.b.br em vez de banco.com.br). Como só podem ser usados por Bancos, esses domínios asseguram a legitimidade da página, embora algumas instituições ainda redirecionem o b.br para o com.br.
Para evitar dissabores, mantenha seu software atualizado, instale um arsenal de defesa confiável e jamais abra anexos ou clique em links que venham em e-mails de origem desconhecida ou que tenham sido supostamente enviados por instituições financeiras e órgãos governamentais (você encontrará dúzias de postagens sobre esse assunto  pesquisando o Blog a partir de termos como segurança, vírus, malware, spyware, trojan, phishing, etc.).
Cautela e canja de galinha...
Postar um comentário