quarta-feira, 4 de julho de 2012

DESLIGAMENTO - POWER SW


O desligamento do computador sempre suscitou dúvidas e controvérsias. Afinal, será mesmo necessário fechar os aplicativos, encerrar o Windows e cumprir todo aquele ritual recomendado pela Microsoft antes de desligar a energia? A melhor resposta seria “depende”, mas se tivesse que escolher entre “sim” e “não”, eu ficaria com o “sim”. No entanto, como há tempo e espaço, vejamos a algumas considerações a propósito:
Uma interrupção abrupta no fornecimento de energia (seja por iniciativa do usuário, seja por conta de instabilidades na rede elétrica) pode, sim, causar perda de dados, corrupção de arquivos ou, em situações extremas, acarretar danos físicos ao HD. Isso porque o sistema necessita de algum tempo para encerrar os processos em execução, transferir dados da RAM para o HD (memória “não volátil”) e realizar outras rotinas de desligamento.


Observação: Quando o padrão AT para gabinetes, placas e fontes de alimentação dominava o mercado, era preciso aguardar a mensagem “SEU COMPUTADOR PODE SER DESIGADO COM SEGURANÇA” para só então colocar o botão Power na posição off. Com o advento e popularização da arquitetura ATX, o desligamento passou a ser comandado por software (bastando clicar no comando Desligar do menu Iniciar).

A evolução tecnológica trouxe diversos aprimoramentos, tanto no âmbito do hardware quanto do software. PCs modernos rodando versões recentes do Windows (XP ou superior) podem ser desligados com um simples toque no Power Switch do gabinete – ou do teclado, caso o modelo utilizado disponha desse recurso. Já os HDs, que no tempo do DOS dependiam de um comando de prompt para levar as cabeças de leitura/gravação à posição de “descanso”, hoje adotam automaticamente essa e outras medidas de proteção, além de serem menos suscetíveis a danos físicos decorrentes de impactos ou de desligamentos inadequados.
De qualquer forma, reserve o desligamento "na marra" (mantendo pressionado o botão Power por cerca de 5 segundos) apenas para ocasiões em que eventuais travamentos ou telas azuis da morte não lhe deixarem alternativa. E já que falamos no botão Power, a localização escolhida por alguns fabricantes pode propiciar o desligamento acidental do sistema, especialmente em notebooks ou quando o recurso é disponibilizado no teclado – caso em que costuma ficar logo abaixo da tecla Delete. No entanto, em vez de remover a tecla ou botão em questão (conheço gente que chegou a esse extremo), faça o seguinte:
  • No Seven, clique em Iniciar/Painel de Controle/Hardware e Sons/Opções de Energia. Na lista à esquerda da janela, clique em Escolha a função do botão de energia e defina a opção Nada a Fazer (ou qualquer outra ação disponível que não lhe cause aborrecimentos).
  • No XP, clique em Iniciar/Painel de Controle/Opções de Energia/Propriedades de Opções de Energia e, na aba Avançado, em Ao pressionar o botão para ligar/desligar o computador, escolha entre a opção desejada (sugiro Nada a Fazer ou Perguntar-me o que fazer, em vez de Em espera ou Desligar).

Observação: Nos portáteis, geralmente é possível fazer ajustes distintos conforme a modalidade de alimentação (pela bateria ou pela tomada), bem como configurar a ação a ser adotada quando do fechamento da tampa.

Abraços a todos e até mais.  
Postar um comentário