sexta-feira, 8 de fevereiro de 2013

FONTES, Fontes e mais fontes, CARNAVAL e humor de sexta-feira)


No alvorecer da computação pessoal, era difícil alguém trocar a máquina de escrever pelo processador de textos e não se encantar com a variedade de fontes disponíveis. Eu mesmo só desisti de ampliar minha “coleção” quando o Windows simplesmente se recusou a dar o boot – já que as fontes e respectivas variações de tamanho e estilo são armazenadas no formato de arquivos que o sistema precisa carregar a cada inicialização.
Mesmo com o poder de processamento e fartura de RAM dos PC atuais, convém manter apenas as fontes-padrão do Windows e mais algumas que você realmente vá utilizar no dia-a-dia (para saber como gerenciar fontes, clique aqui). Entretanto, se você se deparar com um tipo de letra chamativo (num blog ou página da Web), melhor que garimpá-lo manualmente é acessar www.myfonts.com, clicar no link WhatTheFont, fazer o upload da imagem com o texto e deixar que o serviço o identifique para você.

Passemos agora ao nosso tradicional humor de final de semana:

Manoel chegou com uma cara péssima. Maria, preocupada, perguntou o que havia acontecido.
- Uma tragédia, mulher! Fui ver o doutor e ele disse que preciso ser castrado!
- Castrado, homem de Deus? Mas o que tu tens?
- Um tal de colesterol... O médico disse que a primeira providência é cortar os ovos!

Um analista de investimentos norte-americano encerrou seu clipping mensal com um comentário bem-humorado:
“O Governo Federal está concedendo a cada um de nós um abono de U$ 600,00. Se gastarmos no Wal-Mart, a grana vai para a China; se comprarmos gasolina, para os árabes; se trocarmos nossos computadores, para a Índia; se consumirmos frutas e vegetais, para o México, Honduras e Guatemala; se trocarmos de carro, para a Alemanha ou Japão, se escolhermos bugigangas, para Taiwan. Para ajudar a economia americana, só mesmo gastando com prostitutas e cerveja, já que são os únicos bens produzidos localmente.”
Responde um brasileiro igualmente bem humorado:
“Realmente, a situação dos americanos está cada vez pior. No entanto, a Budweiser foi comprada pela brasileira AmBev, de modo que restam apenas as prostitutas, que vão repassar parte da verba para seus filhos, de modo que o dinheiro virá para Brasília, onde existe a maior concentração de filhos da puta do mundo...”

Um ótimo Carnaval a todos e até quarta, se Deus quiser.


E.T. Falando em Carnaval, não deixe de dar uma olhadinha no post que eu publiquei às vésperas do reinado de Momo de 2009 (clique aqui). 

8 comentários:

Victor Faria disse...

Olá, Fernando!
Nunca fui fanático por fontes.
Um ótimo carnaval pra vc também, abraço!

Reflexos Espelhando Espalhando Amig disse...

Adoro essas sextas
com seu humor aqui!
Adorei o:
n.e.n.o.r.é.b. (risos)
Adoro ocê Moço
num esquece.

Bjins e bom carnaval!

Lu Cidreira disse...

Pois é amigo, voltei e logo estou tentando ficar de fora da mídia por conta do carnaval, irei atualizar as visitas regularmente estou começando a ler as matérias dos amigos e seguidores que também fazem presença por lá no Lu Cidreira, é aí que vemos quem gosta dos nossos espaços, que nesse período longo de férias quase não fizeram presente, entendo isso tudo pois deixei matérias antigas para preencher o espaço que ficariam em branco durante esse tempo.
Vou me atualizar por aqui e direi o que penso sobre as lições que perdi, ok.
Abraço e até logo, e curta esse carnaval com tudo que tem direito.

Guilherme William disse...

Eae, Fer!

Sobre fontes, também nunca fui fanático, mas imagino a "novidade" que foi na época das maquinas de escrever.

Da piadinha, gostei da primeira, rsrsrsrs

PS: Já te coloquei como parceiro no meu Blog! Desculpe pela demora!

Fernando Melis disse...

Oi, Victor.
Obrigado pela visita, amigão.
A propósito, eu também deixei de ser aficionado por fontes depois que entupi meu Windows 3.11 com centenas e centenas delas, a ponto de a memória ser insuficiente para carregá-las. O jeito foi reinstalar o sistema (risos).
Abraços e um bom resto de semana para você meu caro.

Fernando Melis disse...

Oi, Cátia.
Idem, idem, dona moça.
Beijos.

Fernando Melis disse...

Oi, Luizão.
Bom vê-lo de volta, meu caro.
Um grande abraço e um ótimo restinho de semana.
Em tempo: prepare-se para ter algum trabalho, já que muito água rolou por baixo da ponte durante suas merecidas férias. Mas com tempo, paciência e persistência você logo põe tudo nos trinques.

Fernando Melis disse...

Oi, Guilherme.
Com relação à novidade das fontes variáveis diante da uniformidade proporcionada pelas máquinas de escrever domésticas, é como naquele velho ditado que diz: quem nunca comeu melado, quando como se lambuza.
Foi o que aconteceu comigo, no século passado, conforme mencionei em minha resposta para o Victor.
Abração.