quinta-feira, 22 de agosto de 2013

LER, TENDINITE E OUTROS DISTÚRBIOS

Dinheiro pode não trazer felicidade, mas ajuda a sofrer em Paris...

Antes de passar à postagem de hoje, peço desculpas aos leitores que vêm acompanhado a sequência iniciada na última terça-feira, sobre câmbios automáticos e automatizados, pois não houve jeito de concluir a matéria de encerramento em tempo hábil. Tudo correndo bem, ela será publicada amanhã, quando espero contar com a atenção de todos. 

Além de tendinite e outras lesões associadas à execução de tarefas que envolvem movimentos repetitivos ou posturas forçadas, o uso ininterrupto do computador pode acarretar problemas como o CVS (sigla de COMPUTER VISION SYNDROME), cujos sintomas são dores de cabeça freqüentes, olhos vermelhos e secos, visão embaçada e dificuldade em focar algum objeto.
Piscar os olhos constantemente é indispensável para manter a vista lubrificada (a frequência das piscadelas, em situações normais, é de vinte vezes por minuto), mas quando o usuário está concentrado nas imagens exibidas na tela, esse número pode cair para algo em torno de sete.
Para prevenir o CVS, os especialistas recomendam manter o foco da imagem 20º abaixo da linha de visão e de 50 a 65 centímetros da tela, que deve ser mantida limpa, livre de reflexos e protegida da incidência direta de luz. Caso você utilize um jurássico monitor CRT, ajuste a freqüência de atualização da tela para algo em torno de 75 Hz. Habitue-se também a descansar os olhos por 5 minutos a cada hora de trabalho e use um colírio que funcione como lágrima artificial.

Abraços e até mais ler.
Postar um comentário