segunda-feira, 30 de setembro de 2013

BANDA LARGA – VELOCIDADE / MEDIDORES – PLANOS / OPERADORAS – PRESTAÇÃO DE SERVIÇOS NO BRASIL.


A ENGRENAGEM QUE RANGE É A QUE LEVA ÓLEO.

A Coréia do Sul tem a banda larga mais rápida do planeta, com velocidade média de 14.2 Mbps. O Brasil está na 68ª posição, com apenas 3,38 Mbps – o que não é pouco se considerarmos que tínhamos há coisa de uma década.

Observação: Dos nossos quase 100 milhões de internautas, 30% são usuários de redes fixas e 70%, de serviços móveis. Dos desconectados, 80% moram em zonas rurais, onde a opção primária (quando não a única) continua sendo a jurássica rede dial-up.

Se você assina um serviço de banda larga, saiba que a concorrência entre as operadoras vem propiciando ofertas cada vez mais convidativas. Com um simples telefonema – e um pouco de paciência para ser atendido –, é possível renegociar o contrato, baixar significativamente o preço da mensalidade e/ou aumentar a velocidade de conexão. 

Observação: Note que nem tudo é como deveria ser aqui no Brasil, onde a prestação de serviços é um problema sério. Para saber mais, leia a postagem de amanhã.

Para avaliar sua conexão, encerre todos os aplicativos que tenham acesso à Internet (Correio Eletrônico, programas P2P e de mensagens instantâneas, etc.), feche as demais páginas/guias do seu navegador, pressione o botão SPEEDTEST.NET (na coluna à direita, logo acima do campo Blogs Parceiros), espere a página carregar, clique em BEGIN TEST e confira sua velocidade de download e upload.
Embora a metodologia possa variar conforme o medidor, o download é calculado com base no tempo que um arquivo leva para ser descarregado no seu PC, e o upload, no tempo que ele leva para percorrer o caminho inverso. Os resultados são expressos em Mbps (Megabits por segundo), e quanto maior o valor apurado, melhor a sua conexão.
Alguns medidores exibem outros dados, dentre os quais o PING e o JITTER. O primeiro remete ao tempo que seu PC leva para enviar pacotes de dados para outro computador (e vice-versa), e o segundo, à variação da latência (aumento no tempo que os pacotes levam para chegar ao destino devido a congestionamentos na rede). Quanto menores forem esses valores, melhor será a sua conexão.

Observação: Você nem sempre irá alcançar 100% da largura banda contratada (para saber mais, clique aqui), mas dificilmente ficará restrito ao limite contratual de 10%, como era comum até alguns anos atrás. Tenha em mente também que uma eventual demora para abrir determinadas webpages ou baixar arquivos volumosos costuma decorrer do congestionamento da Rede ou da sobrecarga dos servidores, razão pela qual convém você pensar duas vezes antes de “soltar os cachorros” no help desk da sua operadora.
Repita as medições em diversos horários, a partir de outros servidores e/ou utilizando outros serviços – sugiro o COPEL e o SIMET; se você quiser usar uma ferramenta oficial homologada pela ANATEL, clique aqui.

Abraços e até mais.
Postar um comentário