quarta-feira, 6 de novembro de 2013

SEGURANÇA DIGITAL - NAVEGADORES - MS INTERNET EXPLORER

Um bajulador é um inimigo secreto.

Mesmo quem foi seduzido por outro navegador pode – deve, melhor dizendo – manter o MS Internet Explorer no banco de reservas (afinal, como diz um velho ditado, “quem tem dois tem um, quem tem um não tem nenhum”).
Por questões de segurança, convém utilizar sempre a versão mais recente dos aplicativos – embora isso implique, não raro, em abrir mão da interface e dos recursos com os quais você já está acostumado, os aprimoramentos implementados pelos desenvolvedores costumam compensar amplamente esse desconforto. Para saber qual a edição do IE, abra o programa, clique no meu Ajuda e em Sobre o Internet Explorer (usuários do Seven SP1 podem migrar para o IE10, os do Vista, para o IE9 e os do XP, para o IE8).
Igualmente importante é manter os aplicativos atualizados, notadamente os que têm relação direta com a Internet. Como o IE é um componente nativo do Sistema, ele é contemplado pelo Windows Update (ou pelas Atualizações Automáticas, caso você as tenha habilitado). E considerando que a bandidagem de plantão costuma explorar a fragilidade de alguns plugins – extensões que ampliam funções ou acrescentam elementos úteis ao navegador –, sugiro instalar o Qualys Browser Check (disponível também para o Chrome e o Firefox) e rodar regularmente o Secunia OSI.
O IE trabalha com quatro zonas de segurança: Internet, Intranet local, Sites confiáveis e Sites restritos. A zona à qual um site é atribuído especifica as configurações de segurança que lhe serão aplicadas, e o ajuste-padrão atende à maioria dos usuários, embora você pode modificá-los clicando em Ferramentas > Opções da Internet > Segurança (e restabelecer o “status quo ante”, se necessário, pressionando o botão Restaurar o nível padrão de todas as zonas). Na dúvida, consulte a ajuda do programa ou mantenha as configurações-padrão.
Ainda no menu Ferramentas, assegure-se de que as opções Filtragem Active X, Bloqueador de Pop-ups e Filtro SmartScreen estejam ativadas. Aproveitando o embalo, clique em Proteção contra Rastreamento e no link “saiba mais sobre a proteção contra rastreamento” (que lhe fornecerá também informações sobre a Navegação InPrivate). Por último, mas não menos importante, clique em Excluir Histórico de Navegação, faça os ajustes desejados (clique no link “sobre a exclusão de histórico de navegação” para mais informações), clique em Excluir, torne a clicar em Opções da Internet e, na guia geral, campo Histórico de Navegação, marque opção  Na aba Geral, em Histórico de navegação, marque a opção Excluir histórico de navegação ao sair.

Abraços a todos e até mais ler. 
Postar um comentário