sexta-feira, 31 de janeiro de 2014

MONTAGEM CASEIRA DE PCs / Parte II - Humor de sexta-feira

QUE DEUS PROTEJA O BRASIL DO POVO BRASILEIRO!

Um dos principais pilares da plataforma PC é a arquitetura aberta, que permite reunir dispositivos de diversos fabricantes e conectá-los entre si – ou através de cabos e circuitos da placa-mãe – como se fossem pecinhas de LEGO, mas montar um computador requer habilidade e algum conhecimento de hardware e software.
Do ponto de vista econômico, a integração caseira não sai obrigatoriamente mais em conta do que uma máquina pronta, especialmente se você recorrer a um Computer Gay. A grande vantagem está em adequar a configuração ao seu perfil e escolher de cada componente, embora isso implique em abrir mão de suporte técnico e atendimento em garantia. Disposto a prosseguir? Então vamos lá:
  • Estabeleça o seu perfil, faça uma relação do que deverá ser comprado e pesquise os preços em sites como http://www.buscape.com.br/, http://shopping.terra.com.br/ ou http://www.mercadolivre.com.br/. Compras no mercado informal proporcionam alguma economia, mas a falta de confiabilidade e garantia não compensa o risco.
  • Placa-mãe, memórias e processador (que deve ser adquirido na versão boxed, com um cooler homologado pelo fabricante) devem ser totalmente compatíveis entre si. Comprando esses componentes do mesmo fornecedor, você reduz o risco de problemas e facilita a substituição, no caso de eventuais defeitos (exija sempre nota fiscal).
Observação: O site http://pcpartpicker.com/ lista praticamente todos os componentes de PCs e alerta para eventuais incompatibilidades. Nos EUA, ele também ajuda a encontrar o menor preço de cada item.
  • O gabinete deve ser de boa qualidade e adequado à placa-mãe que você escolher. A fonte de alimentação deve disponibilizar todos os conectores necessários e fornecer energia suficiente para alimentar todos os componentes (clique aqui para estimar o consumo da sua máquina e determinar a potência da fonte).
  • Assegure-se de que a CPU venha acompanhada de pasta térmica e os drives de HD e mídia óptica, dos cabos de dados (SATA/IDE-ATA). Interromper a montagem para sair atrás desses complementos, especialmente durante a noite ou num domingo, ninguém merece!
  • Escolha um local tranquilo para trabalhar – livre de crianças, animais domésticos, curiosos, palpiteiros e objetos estranhos à montagem (cinzeiro, xícaras de café e assemelhados). Alinhe os componentes, ainda embalados, sobre a mesa ou bancada e deixe as ferramentas (chave de fenda, Philips, alicate de bico, pinça e canivete) em local de fácil acesso. Tome especial cuidado com parafusos, presilhas e outros objetos de pequenas dimensões, que tendem a desaparecer no interior do gabinete e provocar curtos-circuitos quando você ligar a máquina.
  • Desembale os componentes somente na hora em que você os for integrar e evite tocar os pinos do processador e as trilhas de contato das memórias e placas de expansão (saiba mais relendo minha postagem sobre eletricidade estática.
Segunda (3) a gente encerra a trilogia iniciada com os posts dos dias 27 e 29, e na terça (4), fechamos esta sequência. Agora, nosso tradicional humor de sexta-feira:

- Filho, eu descobri essas coisas no seu armário…
- Qual é o problema de ter uma máscara dos anônimos e um taco de beisebol?
- Você usa isso?
- Não… quer dizer, às vezes…
- É que estou precisando. Será que você me empresta?
- Precisando? Pra quê?
- É que eu li as coisas que você andou escrevendo na internet…
- Você andou lendo o meu face?
- Qual é o problema? Não é público?
- É…mas…
- Pois é, eu li o que você escreveu e …
- Pai, eu sei que você não gostou do que eu escrevi lá , mas… eu não vou discutir, são as minhas ideias. Eu sou anarquista e…
- Não. Eu até achei legal. Você me convenceu.
- Convenci? De quê?
- Tá tudo errado mesmo… eu li o que você escreveu e concordo. Agora eu sou anarquista também, que nem você…
- Você o quê? Pai… que história é essa?
- É, você fez a minha cabeça. Tem que quebrar tudo mesmo! Agora eu sou Old Black Bloc!
- Pai, você não pode… você é diretor de uma empresa enorme e…
- Não sou mais não. Larguei o meu emprego. Mandei o meu chefe tomar no .... Mandei todo mundo lá tomar no ....
- Pai, você não pode largar o seu emprego. Você está há 30 anos lá…
- Posso sim! Aliás tô juntando uma galera pra ir lá quebrar tudo.
- Quebrar tudo onde?
- No meu trabalho! Vamos quebrar tudo ! Abaixo a opressão! Abaixo tudo!
- Você não pode fazer isso, pai…
- Posso sim! É só você me emprestar a máscara e o taco de beisebol. E aí, você vem comigo?
- Não… acho melhor não…
- É melhor você vir porque agora que eu larguei tudo, a gente vai ter que sair desse apartamento…
- Sair daqui? E a gente vai morar aonde?
- Sei lá! Vamos acampar em frente a uma empresa capitalista qualquer e exigir o fim do capitalismo!
- Pai, você não pode fazer isso! Não pode abandonar tudo!
- Tô indo! Fui!
- Peraí, pai! E onde eu vou morar? E minha mesada ? E meu computador ?
Volta aqui! Volta aqui, pai!!! Voooltaaaaa!

Bom f.d.s. a todos.
Postar um comentário