terça-feira, 15 de abril de 2014

WINDOWS 7, 8 OU 9?

CORAGEM NÃO É A AUSÊNCIA DO MEDO, MAS O TRIUNFO SOBRE ELE.

Pelo que foi dito na carta de despedida que eu reproduzi no post da última sexta-feira, a esta altura o XP deve estar gozando da merecida aposentadoria em alguma exótica ilha do Pacífico Sul, tomando um não menos exótico drinque decorado com um daqueles igualmente exóticos guarda-chuvinhas.
Por outro lado, dentre os milhões de usuários conquistados nestes quase 13 anos de excelentes serviços prestados, muitos ainda não se decidiram entre mantê-lo – ainda que sem suporte da Microsoft –, migrar para uma das versões mais recentes do Windows ou chutar o da barraca e adotar o Mac OS ou uma distribuição Linux (para mais detalhes, clique aqui e aqui).
Se eu fosse arriscar um palpite, diria que a esmagadora maioria não demora a migrar para o Windows 7 ou o 8.1, já que, pelos motivos amplamente expostos em diversas postagens, o Vista nem de longe é uma opção a ser cogitada. Todavia, alguns senões devem ser levados em consideração.
Primeiramente, cumpre salientar que muito embora continue sendo a edição do Windows mais utilizada em todo o mundo, o Seven vem sumindo do mercado, tanto em mídia óptica quanto em OEM. Ainda assim, sites como o Buscapé oferecem a versão HP (que é a meu ver é mais indicada para usuários domésticos) por preços que vão de R$ 297 a R$ 414, sem falar que é possível negociar um downgrade com a maioria dos fabricantes de PCs. Já o Eight, lançado em outubro de 2012, pode ser encontrado tão facilmente quanto carne de segunda em açougue de mercadinho popular, mas por ter sido desenvolvido com vistas a aumentar a pífia participação da Microsoft no mercado de smartphones e tablets, tornou-se pouco amigável para usuários de desktops e notebooks – plataformas nas quais touchscreen é mosca branca de olho azul.
A princípio, a Microsoft fez vista grossa para essa questão e gritou aos quatro ventos que seu mais novo rebento, estrondoso sucesso de público e de crítica, logo suplantaria o festejado Windows 7. Mais adiante, no entanto, ela acabou se curvando aos fatos – contra os quais não há argumentos – e, para reconquistar a simpatia dos usuários da dupla teclado/mouse, lançou o Windows 8.1 (17/10/13) e o Windows 8.1 Update 1 (poucos dias atrás; esse update foi incluído no Patch Tuesday deste mês, mas também pode ser obtido através da atualização KB2919355).

Observação: Windows 9 – que, dentre outras novidades, trará de volta o consagrado menu Iniciar – tem lançamento previsto para abril do ano que vem, embora algumas fontes garantam que uma versão RTM  (para os fabricantes de componentes adequarem seus produtos à nova edição) seja liberada em outubro próximo.

A meu ver, o Seven se revelou um substituto à altura do velho XP, e a despeito das modificações implementadas no Eight para torná-lo mais palatável aos usuários de PCs, eu, particularmente, vou ver se toco adiante com este note e o 7 HB até a chegada do Nine. Aí então veremos.

Abraços e até mais ler.
Postar um comentário