sexta-feira, 1 de agosto de 2014

ANDROID JELLY BEAN 4.1 e Humor de Sexta-Feira

SE FOR SAIR ATRÁS DE VINGANÇA, PRIMEIRO CAVE DUAS COVAS.

A escassez de memória física é um dos “calcanhares de Aquiles” dos smartphones, e a adição de um memory card é mais um paliativo do que uma solução, já que o Android não deixa remanejar apps da memória interna para a externa e nem definir esta última como local de armazenamento dos programinhas que instalamos no aparelho.

Observação: Conforme já dissemos, se a versão do sistema for anterior à 4.0 Ice Cream Sandwich, acesse o menu Configurações e toque na aba Aplicações e no botão virtual Mover para cartão SD. Nas mais recentes, como é o caso do nosso F5, o jeito e rootear o aparelho, conforme também já dissemos. No entanto, existem alternativas menos problemáticas, dentre as quais baixar os drivers do aparelho para o computador, ligar o smartphone a ele pelo cabo lógico, clicar em Iniciar > Computador e explorar os arquivos do telefoninho como se este fosse um dispositivo de memória removível. Outra solução é baixar algum gerenciador de arquivos para Android - existem diversas opções disponíveis, inclusive gratuitas, mas como eu ainda não as experimentei, não me sinto à vontade para recomendá-las.

Smartphones de topo de linha – como o Nexus 4 (LG/Google) e o iPhone (Apple) – não oferecem entrada para cartões, mas dispõem de pelo menos 16 GB de memória interna (a propósito, o iPhone tem versões de até 64 GB), mas isso é história para outra vez). Como o LG F5-P875h – no qual esta sequência de postagens foi baseada – conta com apenas 8 GB – metade dos quais é consumida pelo Jelly Bean 4.1, seus componentes e apps pré-carregados – economizar espaço é primordial.
Além de desinstalar/desabilitar os inutilitários (vide postagem anterior), habitue-se a limpar regularmente os arquivos temporários armazenados no cache dos apps. Para tanto, pouse o dedo sobre o botão virtual Aplicativos, na tela inicial, e então selecione Ajustar. No campo Dispositivo, selecione Aplicativos e, no painel TODOS, toque no nome de cada app, desça até o campo CACHE e toque em Apagar Cache. Note, porém, que é bem mais fácil deixar essa tarefa a cargo de um programinha como o AVG Memory & Cache Cleaner, o Clean Master Free Optimizer ou o Android Assistant, dentre tantas outras opções que você pode baixar gratuitamente através do Play Store. Eu, particularmente, escolhi o P-Safe (mais detalhes na matéria de ontem), que faz tudo isso e, dentre outras coisas, ainda protege o gadget da ação de malwares.
Demais disso:  

·     Crie backups regulares dos dados armazenados no telefoninho, salve-os no PC, na nuvem ou em dispositivos de armazenamento externo e apague-os do aparelho (isso pode ser feito manualmente ou com auxílio de programinhas como o Backup Your Mobile).

·     Fechar a janela de um app nem sempre impede que ele continue sendo executado em segundo plano, e isso consome poder de processamento e espaço na memória física do aparelho (RAM). Toque de tempos em tempos em Aplicativos > Adm. de tarefas e selecione os itens que você deseja parar (ou clique em Parar todos, se quiser encerrá-los de uma tacada só).

·     Apague regularmente seus registros de chamada pousando o dedo no ícone Telefone e na aba Registros. Com a lista de chamadas visível, sem selecionar qualquer entrada, toque no botão virtual Menu (representado por três linhas sobrepostas, no canto inferior direito do aparelho) e escolha a opção Apagar tudo.

·     Repita a operação em Mensagens marcando as que deseja excluir (ou a caixa ao lado de Todas) e complete a operação. Ao final, selecione a opção Ajustes e, em Armazenamento, configure os limites de SMS e MMS e redefina o salvamento de anexos no Micro SD. Se desejar, explore e modifique a gosto as demais configurações disponíveis, mas não mexa em nada se não tiver certeza do que está fazendo.

Passemos agora à nossa tradicional piadinha de sexta-feira:

No balcão do bar, o cara olha triste para sua bebida, quando então um valentão chuta a cadeira à sua frente, pega o copo, esvazia de uma golada só e diz:
- E aí, cara, vai reagir ?
- Reagir ? Eu vou é embora ... Não devia nem ter saído de casa! Imagine, seu moço, que hoje cedo eu briguei com minha mulher, saí com raiva, bati o carro, cheguei atrasado no serviço e fui demitido! Voltei pra casa mais cedo e peguei a mulher na cama com o vizinho. Aí eu me sento aqui, coloco veneno na bebida e vem um babaca como você e toma tudo! Nem pra me matar eu presto!

Até segunda, pessoal.

Em tempo: Para não perder a chance de tentar acurar a visão dos míopes:

Postar um comentário