quarta-feira, 27 de agosto de 2014

BITS e BYTES - BASE BINÁRIA, TAMANHO, CAPACIDADE, VELOCIDADE e outras considerações

TODO AMOR É ETERNO. SE NÃO FOR ETERNO, NÃO É AMOR.

Vimos que computadores operam com números binários; que um bit pode representar apenas um de dois estados opostos – aberto/fechado, ligado/desligado, etc.; que oito bits formam um byte; e que essas grandezas são intercambiáveis, embora, por convenção, o bit e seus múltiplos representem velocidades (taxas de transferência) e o byte e seus múltiplos, tamanhos (de arquivos) e capacidades (de dispositivos de memória).
Diferentemente do que ocorre na base decimal – onde 1 Kg corresponde a 1.000 gramas, 1 megagrama (ou tonelada) a 1.000 Kg, e por aí vai –, 1 Kb equivale a 1024 bits, 1 Mb a 1024 Kb, e assim por diante (o mesmo se aplica aos múltiplos do byte). No entanto, por uma questão de conveniência – ou de apelo mercadológico –, os fabricantes de discos rígidos convertem os bytes de seus produtos usando a notação decimal, o que lhes garante ganhos bastante representativos: embora a diferença entre 1.000 e 1024 seja de apenas 2,4%, esse percentual chega a quase 10% quando a capacidade do drive alcança a casa do Terabyte – "lesando" o consumidor em aproximadamente 100 GB (99.511.627.776 bytes, para ser exato).

ObservaçãoDevido à pressão dos fabricantes de HDs, a IEC criou em 2005 um sistema alternativo que introduz o “bi” nos prefixos que remetem a grandezas binárias, dando origem ao kibibyte (KiB = 1024 bytes), ao mebibyte (MiB), ao gibibyte (GiB), ao tebibyte (TiB), ao pebibyte (PiB), ao exbibyte (EiB), ao zebibyte (ZiB) e ao yobibyte (YiB), onde cada qual multiplica por 1024 o valor do seu predecessor. A rigor, isso apenas nos deixa com dois padrões de medida conflitantes, cada qual com seus defensores, detratores e aplicações não raro tendenciosas.

Mutatis mutandis, o que foi dito até aqui se aplica também a grandezas como largura de bandataxas de download e de upload. Para entender melhor, quando você contrata um pacote de banda larga de “Um Mega”, por exemplo, sua largura de banda (ou velocidade de navegação) teórica é de 1 Mb/s (megabit por segundo), mas sua taxa de download (expressa em quilobits por segundo) é de  128 KB/s – como vimos, 1 Mb equivale a 1024 bits, e como 1 byte corresponde a 8 bits, é preciso dividir 1024 por 8 (tome cuidado para não confundir o b com o B).

Observação: O bit é usado ainda para referenciar o “tamanho das palavras” processadas pelo PC – ou seja, da sequência de bits de tamanho fixo que a CPU e o Sistema Operacional são capazes de manipular. O Seven popularizou as versões de 64 bits do Windows, cuja principal vantagem é gerenciar uma quantidade de RAM muito superior à das versões de 32 bits (8 GB na HB e 16 GB na HP contra 192 GB nas edições Professional, Enterprise e Ultimate). Isso já foi abordado aqui no Blog, de modo que você pode obter mais detalhes usando o campo de buscas da nossa homepage.

Muitas operadoras fazem suas conversões usando a notação decimal, o que reduz ainda mais as velocidades reais. Demais disso, muitos consumidores acreditam que os valores estejam expressos em megabytes, quando na verdade a grandeza usada é o megabit, o que os torna oito vezes menores, pois, como vimos, o bit corresponde a 1/8 do byte. Considerando ainda que uma vasta gama de fatores pode reduzir a velocidade de navegação (tais como congestionamento da rede em horários de pico, lentidão nos servidores que hospedam as páginas que você deseja acessar, degradação do sinal distribuído pelo seu roteador wireless, etc.), a coisa até que melhorou um bocado.

Observação: Outra confusão bastante comum se dá com os pacotes de dados limitados oferecidos pelos serviços de banda larga móvel das operadoras de telefonia celular. Nesses casos, um plano de 1 Giga, por exemplo, não referencia a velocidade, mas sim a quantidade de dados que você poderá baixar por mês antes de ser tarifado pelo tráfego excedente ou ter sua velocidade reduzida até o fechamento da fatura. Leia bem o contrato e esclareça todas as suas dúvidas com o serviço de suporte ao cliente do seu provedor.

Amanhã a gente conclui, pessoal.
Enquanto isso, veja a "vergonha da vez":

 



Postar um comentário