quinta-feira, 9 de outubro de 2014

GERENCIADOR DE TAREFES, SERVICES.MSC, PROCESS EXPLORER, PROCESS HACKER e outros que tais.

VIVA A VIDA PARA EXPRESSAR, NÃO PARA IMPRESSIONAR.

Por mais que a evolução tecnológica propicie o advento de PCs mais poderosos a preços cada vez mais palatáveis, os sistemas operacionais e aplicativos vêm exigindo configurações mais robustas a cada nova versão. Para ter uma ideia, tecle Ctrl+Shift+Esc e veja a quantidade de processos e serviços que rodam em segundo plano, consumindo recursos do sistema mesmo quando não há aplicativo algum sendo executado.

Observação: Existem alternativas ao Gerenciador de Tarefas do Windows que oferecem mais recursos e facilitam a análise do “underground” do sistema e a identificação de processos suspeitos. A título de sugestão, procure conhecer o Process Explorer, o Process Hacker e o Smart Utility - para mais detalhes sobre este último, reveja o post da última segunda feira.   

Para visualizar a lista completa daquilo que seu sistema carrega nas costas – e melhorar o desempenho desativando a inicialização automática dos recursos que você não utiliza (de que serve manter Logon de Rede iniciado, por exemplo, se seu PC não está conectado a uma rede?), clique em Iniciar > Executar, digite “services.msc” (sem as aspas) e tecle Enter. Clique então sobre um item qualquer e confira, na coluna à esquerda, o breve resumo das suas funções. Caso precise de mais informações a respeito, clique aqui (se seu Windows não for o Seven SP1, clique na aba HOME e selecione a versão respectiva).
Já se você não se sentir à vontade para fazer esses ajustes manualmente, recorra ao Complete System Tuneup, que otimiza itens fundamentais para o desempenho da máquina (inicialização, registro, etc.) e fornece atalhos para ferramentas do sistema.

Observação: Embora seja possível desfazer essas reconfigurações facilmente, não deixe de criar um ponto de restauração do sistema antes de levá-las a efeito.

Antes de encerrar, ouçam isso:



Um ótimo dia a todos.
Postar um comentário