terça-feira, 11 de novembro de 2014

INFECÇÃO POR MALWARE VIA CLIPES DE VÍDEO NO YOUTUBE

NÃO BEBO, NÃO FUMO E NÃO CHEIRO. SÓ MINTO UM POUCO...

Até pouco tempo atrás eu achava que assistir a clipes de vídeo no YouTube não demandava grandes preocupações do ponto de vista da segurança, até porque os filmes não são baixados para o computador, e sim exibidos em streaming a partir dos confiáveis servidores do Google.
Recentemente, no entanto, uma pesquisa divulgada pelo CitizenLab dá conta de que algumas empresas que vendem soluções de monitoramento a governos usam táticas para interceptar tráfego não protegido de páginas do YouTube e da Microsoft, por exemplo, e injetam nele programinhas para monitorar as atividades de um determinado alvo. Dessa forma, o simples ato de assistir a um inocente vídeo pela internet pode fazer com que a máquina do usuário-alvo seja infectada como demonstra este diagrama elaborado para o estudo. Barbas de molho, pessoal.

Observação: O alerta foi publicado originalmente pelo site da INFO. Para acessar o conteúdo completo, siga o link http://abr.ai/1zEmA4y.

Mas perigo maior nos espreita ao vivo em em cores:


video

Antes de encerrar, leiam isto:

Um professor de economia na universidade Texas Tech disse que jamais havia reprovado um único aluno, embora tivesse reprovado uma classe inteira que insistia em ver benesses no socialismo, já que ninguém seria pobre e ninguém seria rico, tudo seria igualitário e justo.
Em vista disso, disse o mestre:
- Vamos fazer um experimento socialista nesta classe. Ao invés de dinheiro, usaremos suas notas nas provas, que serão concedidas com base na média da classe, e portanto, “mais justas”.
Assim, ninguém tirou um A, nem tampouco recebeu um zero. A média da classe foi “B”, como também a nota individual de cada aluno. Quem estudou com dedicação ficou indignado, mas os que não se esforçaram ficaram satisfeitos com o resultado.
Quando a segunda prova foi aplicada, os preguiçosos estudaram ainda menos – eles esperavam tirar notas boas de qualquer forma. Só que aqueles que tinham estudado bastante no início resolveram embarcar no trem da alegria, ainda que agindo contra suas tendências. Como resultado, a segunda média das provas foi “D”. Ninguém ficou feliz, especialmente após a divulgação da média da terceira prova (“F”), que levou as desavenças e inimizades a fazer parte do cotidiano da classe. E como ninguém queria mais estudar para beneficiar o resto da sala, todos os alunos repetiram o ano.
O professor explicou que o experimento socialista tinha falhado, eis que baseado na Lei do menor esforço. Preguiça fora sua causa, e desavenças o seu resultado.
- Quando a recompensa é grande – disse ele – o esforço também o é, pelo menos para alguns de nós. Mas se o governo elimina as recompensas forçando-nos a pagar pelo bem estar daqueles que nada fazem para prosperar, o fracasso é inevitável.


É impossível melhorar a situação dos pobres através de medidas que punem os ricos por serem ricos. Cada um que recebe sem trabalhar leva outra a trabalhar sem receber, e quando metade da população opta pela ociosidade, a outra metade entende que não vale mais a pena trabalhar para sustentá-la, e aí se chega ao começo do fim de uma nação. É impossível multiplicar riqueza dividindo-a.

Bom dia a todos e até mais ler.
Postar um comentário