sexta-feira, 12 de dezembro de 2014

AINDA A SEGURANÇA DIGITAL - RANSOMWARE

AQUELE QUE SABE E SABE QUE SABE É UM SÁBIO; SIGA-O.

O RANSOMWARE (RANSOM = RESGATE) é um tipo de malware (praga digital) cujo modus operandi consiste em “sequestrar” computadores ou arquivos e exigir resgate para a respectiva liberação.
Essa praga não é exatamente uma novidade – aliás, ela surgiu há quase 10 anos e já foi abordada aqui no Blog por pelo menos duas vezes (para conferir, clique aqui e aqui) –, mas só se popularizou de um ano a esta parte.
Via de regra, a infecção se dá através de um phishing scam acompanhado de um anexo aparentemente inocente, que, quando aberto, dispara um filecoder que criptografa alguns arquivos (ou todo o conteúdo do HD) e instrui a vítima a pagar um resgate – geralmente em bitcoins para evitar rastreamento.
Até agora, a Rússia encabeça a lista dos países infectados, com 44% dos casos, mas há notícias de incidentes também na Europa, nos EUA e em países latino-americanos. Por serem as plataformas mais utilizadas em seus respectivos segmentos, o Windows e o Android são os principais alvos dos sequestradores, mas os usuários iOS também devem pôr as barbichas de molho.
Para piorar, nada garante que a vítima receba a chave para desbloquear os arquivos depois de efetuar o pagamento do resgata, já que o cibercriminoso pode simplesmente pegar a grana e capar o gato.   
Como é sempre melhor acender uma vela do que amaldiçoar a escuridão, assegure-se de que sua suíte de segurança se encontra atualizada e operante e faça backups de seus arquivos importantes, de modo que, na hipótese de ser infectado, será preciso somente formatar o HD e reinstalar o sistema.

Passemos agora ao nosso tradicional humor de final de semana;


Pitágoras estava trabalhando no seu famoso teorema e mal aparecia em casa. Aproveitando-se da situação, sua mulher, Enusa, pintava e bordava com os cadetes do quartel ao lado.
Um dia, Pitágoras flagro-a num ménage com dois cadetes e, num arroubo de ciúmes, matou os três.
Para enterrar os corpos, o metódico matemático dividiu o entorno da sua oliveira de estimação em
três quadrados, como na figura ao lado, e enterrou a
mulher no quadrado maior, o cadete gordo no de tamanho intermediário e o magro no menor dos três.
Findo o trabalho, Pitágoras quedou-se a observar o resultado e, de repente, ερηκα (eureca), a solução para seu intrincado teorema lhe saltou aos olhos: “O QUADRADO DA PUTA ENUSA É IGUAL À SOMA DOS QUADRADOS DOS CADETES.”

Se meu velho professor de Trigonometria tivesse usado essa analogia, eu a teria memorizado de primeira. Afinal, como bem disse Lula: "51 dividido por 2 dá meio litro pra cada um!"

Abraços e até mais ler.
Postar um comentário