terça-feira, 24 de fevereiro de 2015

REVERTENDO AS ALTERAÇÕES DO TUNEUP UTILITIES 2014

SEGURO MORREU DE VELHO.

Embora tenha evoluído sobremaneira desde suas primeiras edições, o Windows ainda requer manutenção regular para espaçar o intervalo entre as trabalhosas e aborrecidas reinstalações – que, em determinadas situações, são a única solução para resgatar seu desempenho original.
Conforme já discutimos em outras oportunidades, com o passar do tempo e o uso normal do comutador, o HD fica repleto de arquivos temporários sobras de aplicativos desinstalados, e o Registro, de entradas, chaves e valores inválidos, que, juntamente com a fragmentação dos dados, acabam por deixar o sistema lento como uma carroça. Para piorar, as ferramentas nativas do Windows (limpador de disco, corretor de erros e desfragmentador de disco) ajudam, mas não bastam para reverter o quadro, de modo que o jeito é recorrer a uma boa suíte de manutenção. Eu, particularmente, uso e recomendo o TuneUp Utilities, da AVG, embora goste muito do System Mechanic, da Iolo, do Advanced System Care , da IObit, e do CCleaner , da Piriform.
O TuneUp dispensa apresentações, pois foi focado em diversas postagens ao longo deste mês e do anterior, mas vale lembrar que, diferentemente das demais suítes retrocitadas, não é oferecido em versão gratuita – a licença custa R$ 99,90 e a versão de avaliação é válida por apenas 24 horas.
Mas o mote desta postagem não é discorrer sobre as funções dessa suíte (para ter uma ideia melhor da gama de recursos que ela oferece, reveja minha postagem de 24.04.14), mas lembrar que qualquer ferramenta de manutenção realiza modificações no sistema, e sempre existe o risco de algo dar errado. Por conta disso, o TuneUp se integra ao utilitário de restauração do Windows para reverter alterações feitas por ele próprio ou por outros aplicativos. Basta acessar seu Centro de Recuperação, na aba Painel da interface inicial ou clicar sobre o ícone exibido nas margens de todas as janelas do TuneUp , selecionar as alterações malsucedidas e clicar em Restaurar (vale salientar que, na versão de avaliação, esse recurso se mantém funcional mesmo depois que o prazo expira).

Vejamos agora a transcrição de uma postagem de Agamenon Mendes Pedreira – que se autodefine como jornalista de caráter duvidoso, passado marrom e irresponsável por um blog em www.casseta.com.br:

A falta de água e dos recursos hídricos está assustando o povo brasileiro - menos o Lula, é claro. Luísque Inácio Lula da Silva, o ex-presidente em exercício, só vai ficar preocupado quando começar a faltar água que passarinho não bebe. Lá em casa a seca está braba há muito tempo. Isaura, a minha patroa, vive reclamando que só usa o volume morto na nossa vida sexual. Tive até que chamar o rapaz do caminhão-pipa que, com sua mangueira indomável, vive enchendo a cisterna da Isaura, a minha patroa. Só assim, ele consegue acabar com a seca da sedenta criatura. Faça sol ou faça sol porque chuva que é bom, não vem mesmo.
A situação mais crítica é no desértico Estado de São Paulo, o Saara brasileiro, que está pensando em implantar o rodízio de camelos. Muitos políticos resolveram dar o exemplo e pararam de tomar banho, e o candidato Aético Neves do PSDB (Partido sem Ducha Brasileiro) já começou a cheirar.
A penúria hídrica atinge todas as classes, sem distinção de raça, cor ou preconceito. A tradicional Parada Gay de São Paulo está ameaçada porque os manifestantes homo afetivos não vão ter água pra jogar fora da bacia.
E que é pior, a hidro escassez já está começando a atrapalhar a maior atividade econômica do Brasil : a corrupção. Por conta da falta de chuva e das investigações da Polícia Federal, as empreiteiras não estão tendo como molhar a mão de políticos ligados à base criminal do governo.


Tenham todos um ótimo dia.
Postar um comentário