quarta-feira, 11 de março de 2015

AINDA O PARTICIONAMENTO DO HD

EU NÃO TENHO MEDO DE MORTE, APENAS NÃO QUERO ESTAR LÁ QUANDO ACONTECER.

Supondo que você já tenha criado os discos de restauro ou a imagem do sistema e disponha de um backup atualizado dos seus arquivos pessoais (mais detalhes no post anterior), é hora de fazer uma assepsia pré-operatória no paciente (note que algumas das providências sugeridas a seguir requerem amplos poderes; caso você costume se logar com uma conta de Usuário Padrão, forneça sua senha de Administrador se e quando isso lhe for solicitado).

Feitas essas observações, mãos à obra:

1.   Abra o Painel de Controle, clique em Programas e Recursos e analise cuidadosamente a lista dos aplicativos instalados – sempre há algo supérfluo ou que você usa muito raramente – e remova os inutilitários, de preferência usando uma ferramenta mais poderosa do que o desinstalador nativo  como é o caso do Revo Uninstaller ou do IObit Uninstaller.

2.   Clique em Iniciar>Computador, dê um clique direito no ícone correspondente à sua unidade de sistema (geralmente C:), selecione Propriedades e analise o gráfico em forma de pizza para ter uma ideia de quanto espaço livre lhe resta (área cor de rosa). Clique então no botão Limpeza de Disco, aguarde o utilitário calcular o espaço a ser recuperado e confirme em OK. Ao final, pressione novamente o botão, clique em Limpar arquivos do sistema, marque as opções desejadas (ou todas elas) e clique na aba Mais Opções. Ignore a opção Limpar do campo Programas e Recursos (ela apenas replica o miniaplicativo de mesmo nome, do Painel de controle, que vimos no tópico anterior, pois a esta altura você já deve ter removido o crapware) e passe ao campo Restauração do Sistema e Cópias de Sombra, mas só apague os pontos de restauração se seu PC estiver estável.

3.   Concluída a faxina, ainda na telinha das Propriedades da Unidade C:, clique na aba Ferramentas e, no campo Verificação de Erros, clique em Verificar Agora, marque as duas caixas de verificação e reinicie o computador (do contrário, a ferramenta não terá acesso aos arquivos de sistema que o Windows bloqueia quando está carregado). Feito isso, vá tomar um lanche, ver TV, lavar o carro, telefonar para a(o) namorada(o) ou algo do gênero, pois esse procedimento pode demorar de muitos minutos a algumas horas.

4.   Finda a verificação de erros, volte à tela das Propriedades da Unidade C: e, no campo Desfragmentação, pressione o botão Desfragmentar agora. Na tela do Desfragmentador, selecione a unidade desejada (desde que não seja SSD), clique em Analisar disco e, caso o índice seja superior a 3%, clique em Desfragmentar disco e siga as instruções na tela (de acordo com o tamanho do seu HD e o percentual de fragmentação dos arquivos, esse processo também pode demorar um bocado).

Esse roteiro serve para realizar o “pré-operatório” com os recursos nativos do sistema. Convém lembrar que, com uma suíte de manutenção como o Advanced System Care, por exemplo, você obterá o mesmo resultado (ou até melhor) em menos tempo e com menos trabalho. Sugiro também instalar o CCleaner, que, dentre outras virtudes, permite selecionar um a um os pontos de restauração do sistema que você deseja apagar (apesar de esses softwares serem comerciais, ambos estão disponíveis em versões gratuitas para uso pessoal).

Concluídas essas etapas, o paciente está pronto para a cirurgia que reduzirá o tamanho da unidade do sistema de maneira a abrir espaço para gerar uma segunda partição. Note que um drive de HD pode conter até quatro partições primárias ou três primárias e uma estendida, e que esta última pode ser subdivida em múltiplas unidades lógicas, cada qual identificada por uma letra do alfabeto. Como as letras A e B eram originalmente reservadas para os drives de disquete (de e polegadas, respectivamente), a unidade do sistema geralmente recebe a letra C e o drive de mídia óptica, a letra D. Com isso, as demais partições partem da letra E (a menos que você tenha configurado um pendrive ou um SD Card para “ampliar” a RAM através do ReadyBoost, pois aí a nova partição receberá a letra F).

Observação: Note que é possível alterar as letras em questão via Gerenciamento de Disco, bastando dar um clique direito sobre a unidade desejada e selecionar a opção Alterar letra da unidade e caminho..., mas isso já é outra história e fica para outra vez.

Como de costume, minhas considerações conceituais acabaram se estendendo além do previsto, razão pela qual o particionamento em si ficará para o próximo post. Não percam.

Abraços a todos e até mais ler.  
Postar um comentário