quarta-feira, 29 de abril de 2015

WINDOWS 7 E 10 EM DUAL BOOT VIA DRIVE VIRTUAL

 SE TODA A RADIAÇÃO SOLAR QUE INCIDE SOBRE A TERRA NUM ÚNICO DIA VIRASSE ELETRICIDADE, SERIA POSSÍVEL SUSTENTAR O CONSUMO GLOBAL POR 27 ANOS.

Para concluir esta trilogia sobre o Windows 10, vejamos agora como instalar seu Technical Preview num VHD (sigla em inglês para Virtual Hard Disk, ou disco virtual, em português) em vez de numa segunda partição do HDD

Observação: Note que, tecnicamente, esse “disco” é apenas um arquivo criado na própria unidade lógica em que o sistema está instalado (C:, na maioria dos casos), mas se comporta com um drive lógico, suportando a instalação de um segundo SO e permitindo escolher, durante a inicialização, qual dos sistemas será carregado. Assim, ambos coexistirão pacificamente, e se uma eventual intercorrência comprometer um deles, o outro será preservado.

Concluída essa introdução, passemos ao tutorial:

a.   Crie um ponto de restauração do sistema (mais detalhes nesta postagem), um backup de seus arquivos de difícil recuperação ou, melhor ainda, uma imagem do sistema (para saber como, clique aqui);

b.   Baixe o Windows 10 Technical Preview no formato ISO, grave-o numa mídia bootável (DVD, HDD USB ou Pendrive) e anote a chave de instalação (links e mais informações na postagem anterior);

c.   Crie um VHD de 35 GB a MS assegura que 16 GB são suficientes, mas é melhor pecar por ação do que por omissão. Verifique se seu HDD realmente disponibiliza esse espaço e, caso afirmativo, crie na raiz do disco uma pasta e nomeie-a como “VHD”;

d.   Abra o Menu Iniciar, digite compmgmt.msc na caixa de pesquisas, clique com o botão direito sobre o executável em questão e selecione Executar como administrador para acessar o console de Gerenciamento do computador e, no painel esquerdo, clique em Gerenciamento de disco;

e.   Na tela com lista de discos que será exibida em seguida, clique no menu Ação e em Criar VHD. Na tela Criar e Conectar Disco Rígido Virtual, defina o local do arquivo que conterá seu disco virtual (a pasta VHD que foi criada anteriormente) e digite C:\VHD\Win10.vhd na caixa Local (ou outro nome de sua preferência). Em seguida, defina o tamanho do disco virtual (altere o parâmetro para GB), mantenha as opções VHD para Formato de disco rígido virtual e Tamanho fixo (Recomendável) para Tipo de disco virtual e confirme em OK;

f.   Depois que a criação do VHD for concluída, abra o menu Ação da tela do Gerenciador de disco e clique em Atualizar e verifique se a nova unidade é exibida na lista (o nome é atribuído pelo sistema, podendo, portanto, variar conforme o computador);

g.   Dê um clique direito no drive virtual e, no menu de contexto, selecione a opção Anexar VHD. Torne a dar um clique direito e selecione desta feita a opção Inicializar disco, que exibirá uma janela com o novo disco selecionado e a pergunta sobre o estilo a ser usado; mantenha a opção padrão, MBR, e confirme em OK;

h.   Agora é só instalar o WTP a partir da mídia em que você gravou o arquivo ISO respectivo. Note que pode ser necessário acessar o CMOS Setup e rever os parâmetros de inicialização (acesse esta postagem para mais informações). Feito isso, insira o DVD na gavetinha do drive de mídia óptica ou conecte o Pendrive/HDD externo numa porta USB, conforme o caso, e inicialize o computador;

i.     A instalação transcorre nos moldes convencionais, com as tradicionais janelas solicitando informações sobre as opções de região e idioma, condições de instalação, tipo de instalação, e por aí vai. Escolha a modalidade Personalizada: instalar apenas o Windows (avançado).

Observação: Nesse ponto do processo, será preciso incluir manualmente o disco virtual recém-criado na lista de locais de instalação. Para isso, siga rigorosamente os passos abaixo, cuidando para não cometer erros de digitação ao digitar os comandos, pois, como no velho DOS, basta uma letra a mais ou menos ou um espaço sobrando ou faltando para que o comando seja recusado. Para facilitar, você pode escrever os comandos num arquivo de texto e colá-los na tela de prompt (note que o atalho Ctrl+V não funciona nesse contexto; para saber como contornar esse problema, clique aqui).

j. Com a tela solicitando a escolha do local sendo exibida, tecle Shift+F10 para abrir o prompt de comando, digite diskpart e tecle Enter. Aguarde o prompt mudar para DISKPART>, digite select vdisk file =C:\Win10.vhd e torne a pressionar Enter. Diante da informação de que DiskPart selecionou com êxito o disco virtual, digite attach vdisk e pressione Enter mais uma vez. Quando o sistema responder 100 por cento concluído e DiskPart anexou com êxito o arquivo de disco virtual, tecle Exit e pressione Enter para sair do programa (oriente-se pela ilustração abaixo).


O instalador retornará à tela de escolha do local de instalação. Clique em Atualizar e repare que, quando a lista for atualizada, o último item exibido será seu disco virtual, identificado como Espaço não alocado na unidade C:, ou com outro nome qualquer. Agora é só clicar em Avançar e seguir adiante com a instalação.
(FONTE: B.PIROPO)

Mudando agora de pato para ganso: 

Existem superstições, pessoas supersticiosas e pessoas que fingem que não são. Simples assim.  Mas mesmo quem supostamente "não acredita nessas bobagens" deve desafiar a sorte passando por baixo de toda escada com que deparar, pois qualquer beócio é capaz de ver que isso só faz aumentar as probabilidades de se acabar levando uma lata de tinta nos cornos. Enfim, passando ao que interessa, mesmo não sendo extremamente supersticioso, eu tenho cá as minhas crendices, e uma simpatia de que gosto muito (até porque, se não ajuda, mal também não faz) é a do "gnocchi da sorte" (ou nhoque, para quem prefere a forma abrasileirada do termo que designa uma massa preparada à base de batata e farinha de trigo, típica da culinária da Itália, que pode ser servida ao sugo, à bolonhesa, com molho branco, e por aí vai).

Ingredientes:
500g de massa fresca de nhoque;
2 colheres (sopa) de azeite de oliva virgem;
3 dentes de alho;
1/2 kg de tomates maduros;
2 cebolas grandes;
10 folhinhas de manjericão,
2 folhinhas de louro fresco;
Sal e pimenta a gosto.

Preparo:
Cozinhe a massa em água fervente; quando os nhoques subirem, retire-os com uma escumadeira e reserve.
Bata os tomates no liquidificador, passe-os por uma peneira e refogue a pasta no azeite, com as cebolas raladas e os dentes de alho bem picadinhos (ou esmagadinhos).
Adicione o sal, a pimenta, o louro e parte das folhas de manjericão (bem picadinhas). Quando o refogado apurar, despeje-o sobre os nhoques cozidos, decore com o resto das folhas de manjericão, acrescente uma pitada de orégano e parmesão ralado a gosto.

Sirva essa receita todo dia 29; deguste os primeiros sete “grãos” em pé, depois coloque o prato na mesa, sobre uma nota de dinheiro (o valor fica a critério do freguês), e aproveite sua refeição. Ao final, guarde a nota na carteira até o próximo dia 29, quando então ela deverá ser gasta preferencialmente na compra de algum dos ingredientes que serão usados para repetir a receita.

Boa sorte a todos.
Postar um comentário