quinta-feira, 20 de agosto de 2015

VOCÊ SABE O QUE É E COMO AJUSTAR (OU SUPRIMIR) A MEMÓRIA VIRTUAL DO SEU PC?

VIVER É UM BARATO, O POBRE É QUE ACHA CARO!

Tanto o sistema operacional quanto os programas em execução e os arquivos que acessamos e editamos no computador são carregados na RAM (memória física do sistema). Quando a RAM se torna insuficiente, o Windows recorre a uma porção pré-definida do disco rígido, conhecida como memória virtual ou arquivo de troca, para suprir essa lacuna e evitar o "congelamento" do sistema.

A RAM é determinante para o desempenho do computador. Quando executamos um processador de textos, um cliente de e-mail e um navegador da Internet, por exemplo, a CPU copia os executáveis do disco rígido para memória (física), juntamente com algumas DLLs (bibliotecas de ligação dinâmica) e arquivos de dados com os quais iremos trabalhar. Considerando que o próprio sistema operacional já ocupa boa parte da RAM instalada, a execução simultânea dessas tarefas pode resultar em mensagens de "memória insuficiente" (comuns nas versões mais antigas do Windows) e impor o encerramento de alguns aplicativos para que os demais continuem sendo executados.

Observação: Esse recurso foi implementado pela Intel em seus processadores 386, juntamente com a capacidade de operação tanto no modo real quando no protegido, sendo que este último trouxe o benefício da multitarefa – ou seja, a execução simultânea de vários aplicativos. No entanto, embora fosse um aprimoramento louvável, logo se notou que a multitarefa levava a RAM a se esgotar rapidamente e obrigava o usuário a encerrar alguns programas para poder continuar trabalhando com os demais. Como o MB de memória custava os olhos da cara naquela época, a solução foi criar um arquivo temporário no disco rígido (Swap File, ou arquivo de troca) para funcionar como extensão da RAM. Como isso, sempre que vários programas são executados simultaneamente e a memória física do sistema se torne insuficiente para comportá-los, o Gerenciador de Memória Virtual (VMM) localiza as seções que não são prioritárias naquele momento e as remete para esse arquivo (e traz de volta quando necessário).

Note que a memória virtual é apenas um paliativo, e não um substituto eficiente da RAM. Isso porque ela utiliza uma parte do espaço disponível no disco rígido para emular memória e possibilitar a execução simultânea de mais programas e dados, e como o HDD é milhares de vezes mais lento que a RAM, a constante troca de arquivos acarreta uma morosidade considerável: se seu PC tiver pouca memória física e o VMM fizer um intercâmbio de dados constante, você notará uma sensível degradação no desempenho global do PC.

Ainda que o Windows seja capaz de gerenciar automaticamente a memória virtual, também é possível ajustá-la manualmente. Se você ainda usa o XP, acesse esta postagem para ver como fazer esse ajuste; se usa o Seven, o caminho é o seguinte:

Observação: Por padrão, o Windows 7 define o tamanho mínimo inicial do arquivo de paginação como a quantidade de memória RAM instalada no computador, e o tamanho máximo, como o triplo dessa quantidade.

·        Clique em Iniciar, dê um clique direito em Computador e selecione Propriedades;
·        No painel esquerdo, clique em Configurações avançadas do sistema (se você for solicitado a informar uma senha de administrador ou sua confirmação, digite a senha ou forneça a confirmação);
·        Na guia Avançado, em Desempenho, clique em Configurações.
·        Clique na guia Avançado e, em Memória virtual, clique em Alterar.
·        Desmarque a caixa de seleção Gerenciar automaticamente o tamanho do arquivo de paginação de todas as unidades.
·        Selecione a unidade que contém o arquivo de paginação que você deseja alterar, clique em Personalizar Tamanho e digite um novo tamanho em megabytes na caixa Tamanho inicial (MB) e/ou Tamanho máximo (MB). Em seguida, clique em Definir e em OK.

Observação: Aumentos no tamanho geralmente não requerem reinicialização para sua validação, mas as reduções, sim. Note que, seguindo o roteiro acima, é possível também desabilitar o arquivo de paginação. Embora a Microsoft não recomende esse procedimento, computadores com 8 ou mais GB de RAM ficam mais rápidos sem o arquivo de paginação ─ desde que o usuário não trabalhe com programas pesados, como edição de vídeos ou manipulação de gráficos em alta resolução, por exemplo.

Com o barateamento do hardware, abastecer o PC com fartura de RAM ainda é a melhor solução. Note, porém, que o gerenciamento dessa memória é um compromisso conjunto do processador e do sistema operacional (CPUs de 32-bit são limitadas pelo VAS (Virtual Address Space) a endereçar algo entre 2,8 e 3,5GB de RAM, de modo que não compensa pagar mais caro por um PC com mais de 4GB, a menos que ele integre uma CPU de 64-bit e conte com uma versão do Windows que suporte essa tecnologia (no Seven Pro, o limite é 192GB).

Era isso, pessoal. Abraços e até a próxima.
Postar um comentário