sexta-feira, 9 de outubro de 2015

SEU CELULAR SUMIU? ENTÃO VEJA O QUE FAZER.

MUDAR O RUMO DE UM CARGUEIRO É MAIS DIFÍCIL QUE O DE UM BOTE.

Conforme a gente viu anteriormente, os smartphones são muito cobiçados pelos amigos do alheio aqui em Sampa – e o mesmo deve se dar em outras grandes metrópoles, razão pela qual eu resolvi voltar ao assunto com mais algumas dicas de segurança. Acompanhe:

·        Nem sempre o fato de você dar falta do seu telefone significa que ele foi furtando. Certifique-se primeiro de não ter saído de casa sem o aparelho, de não tê-lo esquecido no escritório, no carro ou no taxi. Excluídas essas possibilidades, tente ligar para o seu número. Se o telefone foi deixado em alguma parte, é provável que alguém o tenha guardado e essa será a melhor maneira de descobrir. Caso ninguém atenda, mau sinal. Ligue para sua operadora e solicite o bloqueio da linha. Se você dispuser do respectivo IMEI, peça o bloqueio do aparelho, que deixará de funcionar e assim não terá utilidade para um receptador, a menos que ele pretenda revender os componentes (bateria, display, etc.).

Observação: O IMEI equivale ao CPF do telefone. Ele vem na nota fiscal, na carcaça do aparelho (sob a bateria) e na etiqueta colada na embalagem, mas também é exibido no display quando você digita *#06#. Como é comum perdermos a nota fiscal e descartarmos a caixa do celular, não custa anotar esse código e guardá-lo num local seguro. Afinal, nunca se sabe...      

·        Se o sumiço do telefone decorreu de furto ou roubo, não deixe de registrar um boletim de ocorrência no DP mais próximo (ou fazê-lo pela Internet; se você mora em São Paulo, clique aqui; se não, procure orientação no site da Secretaria de Segurança Pública do seu Estado).

Embora seja possível rastrear o aparelho e/ou bloqueá-lo para impedir o uso e o acesso não autorizado a informações pessoais do legítimo proprietário, isso depende de providências que devem ser adotadas em caráter preventivo, ou seja, ANTES que o telefone caia em mãos erradas. A seguir, veremos dicas para o Android (que é o sistema operacional móvel mais popular em todo o mundo, com 55,68% de participação no seu segmento de mercado), para o iOS e para o WM. Confira:

·        No Android, baixe e instale o DeviceManager, acesse este site, faça o logon com sua conta do Google cadastrada no smartphone para ser redirecionado a página onde poderá visualizar a localização do dispositivo, fazê-lo tocar, bloqueá-lo (mediante uma senha) ou mesmo deletar todos os seus dados e personalizações. Note que isso requer que a opção de rastreamento esteja ativada nas configurações do smartphone, de maneira que você deve adotar essa providência o quanto antes (basta tocar no ícone que será criado no seu celular e seguir as instruções).

·        Para rastrear seu iPhone (ou tablet, ou outro gadget baseado no iOS), você pode acessar o iCloud (claro que a partir de outro dispositivo), fazer o login e, na tela que irá se abrir, selecionar o ícone Buscar meu iPhone. Isso fará com que sejam exibidos na tela todos os seus dispositivos; clique no “i” correspondente ao iPhone e repare que a tela seguinte oferece três opções. A primeira (Reproduzir som) faz o telefone a emitir um som relativamente alto; a segunda (Modo perdido) solicita uma senha que será a chave para destravar o aparelho – sem a qual ele ficará bloqueado, impossibilitado de ser usado –, além de permitir checar por onde ele andou nas últimas 24 horas; e a terceira (Apagar o iPad) permite deletar todas as suas informações pessoais.

·        No Windows Phone, depois de cadastrar e ativar sua conta Windows Live no aparelho (seu endereço de email e a senha que você usa para acessar qualquer serviço Microsoft), vá em Configurações, selecione Localizar meu Telefone e escolha a opção que mais lhe agrade: a primeira opção conecta o aparelho ao serviço de rastreamento – e aumentar o consumo de energia, mas não se faz omelete sem quebrar ovo; a segunda salva periodicamente a localização do aparelho, permitindo-lhe saber onde ele está. Para rastrear seu smartphone, acesse o site do Windows Phone, faça logon com conta cadastrada e, no menu, no canto esquerdo, clique em Localizar meu Telefone. No canto da tela com o mapa que exibe a localização aproximada do seu aparelho, você terá as opções Tocar, Bloquear e Apagar, que fazem basicamente o mesmo que as opções similares do Android e do iOS.

Passemos ao nosso tradicional humor de sexta-feira, mas não sem antes submeter a vocês algumas considerações que eu publiquei na minha comunidade CENÁRIO POLÍTICO TUPINIQUIM:

A despeito da truculência petista, com suas inúteis tentativas de melar o julgamento das contas do governo apelando ao próprio TCU e ao STF, Dilma colheu uma derrota retumbante e desmoralizante, especialmente para quem vinha (e vem) amargando um repúdio generalizado, não só quanto à sua funesta gestão, mas também em relação à própria imagem; convenhamos: ninguém, com a possível exceção dos defensores incondicionais da petralhada, aguenta mais assistir aos pronunciamentos desconexos e mirabolantes dessa malfadada governante.

O TCU aprovou por unanimidade o parecer do relator, no sentido de rejeitar as contas do governo relativas a 2014 — episódio que evidencia o desastre político, tático e estratégico que também é o governo da “gerentona” de araque. A despeito de o TCU ser apenas o principal órgão consultor do Congresso, ao qual cabe simplesmente fazer a análise técnica e emitir o parecer que embasará a decisão do Poder Legislativo, ainda assim foi uma derrota sem precedentes.

O advogado-geral da União, mais do que defender o ponto de vista do governo, deveria ter tentado demover Dilma de arguir a suspeição do relator, até porque os argumentos nesse sentido eram inconsistentes. E sustentar que as “pedaladas fiscais” foram adotadas anteriormente por outros presidentes (procedimento clássico dos petistas, useiros e vezeiros em sentar em cima do próprio rabo e apontar os desmandos daqueles que os precederam no poder, como se erros de antes justificassem os de agora) tornou-se uma espécie de confissão indireta e robusteceu um eventual processo de impeachment.

Depois de mais essa demonstração de inabilidade, a presidanta parece menos segura no cargo agora do que antes da sessão. Supondo que Eduardo Cunha (que está mais do que enrolado com suas supostas contas secretas na Suíça) rejeite a denúncia encabeçada por Hélio Bicudo, parlamentares da oposição certamente irão recorrer da decisão, e caberá ao plenário da Câmara decidir se a comissão especial será ou não instalada — bastando que haja quórum (257 deputados) para votação.

Aqui cabe abrir um parêntese: Quando foi eleita pela primeira vez, Dilma sinalizou que tencionava enfrentar o fisiologismo, tanto que tirou das mãos do PMDB o comando da Saúde — pondo a maior legenda do país em seu devido lugar em nome do interesse nacional — e sobrepôs suas vontades às de próceres petistas em temas caros ao seu partido. Mas foram tempos de glória que não voltam mais: semanas atrás, ela “renunciou de fato” em favor do seu predecessor e mentor parlapatão, em troca de ajuda de ajuda para completar seu segundo e pouco alvissareiro mandato (para quê, só Deus sabe). Claro que não foi uma renúncia formal, mas também é claro que, fragilizada e solitária, Dilma se curvou à turma do pixuleco, do PMDB e de seus bons contatos na Justiça. E como bem disse Getúlio Vargas (que escolheu o suicídio como forma de sair da vida para entrar na história), “quem se agacha demais perde com a indignidade do gesto o respeito que lhe é devido”. A propósito, se houver armas no Planalto, este seria um bom momento para colocá-las fora do alcance da presidanta. Fecha parêntese.

Em seus 13 anos no poder, esta foi (até agora) a maior derrota do PT, decorrente em grande parte da burrice política, prepotência, arrogância e teimosia da “guerrilheira de araque” — comprovadamente desastrada, inepta e pessimamente talhada para dirigir os destinos do Brasil (ou do que quer que seja, à julgar pela sua vida pregressa, conforme discutimos em outras postagens).

Em suma: O que resta do PT tem de aprender que não se aceitam mais seus métodos — inclusive aqueles que consistem em selecionar alvos que são do interesse dos poderosos da vez. Entre a derrota honrada e a vitória humilhante, o governo jogou pela a segunda, mas acabou colhendo a derrota com desonra (para mais detalhes, clique aqui e aqui).

E viva o povo brasileiro!

Por último, mas não menos importante, a piada desta sexta-feira:

Helena e Gilda, duas solteironas, são donas de uma farmácia.
Entra um homem e pede uma camisinha.
Helena atende e traz a camisinha:
- É pequena ! Reclama o freguês.
E Helena traz uma maior:
- Ainda é pequena .. E Helena pega a maior do estoque.
- Desculpe, mas tem de ser maior....
Helena grita pra Gilda que está no armazém da farmácia:
- Ô Giiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiilda! Tem um homem aqui que precisa de uma camisinha maior que a XXL! O que é que eu ofereço?
- Casa, comida, roupa lavada e sociedade na farmácia! 

Um ótimo feriadão a todos e até terça, se Deus quiser.
Postar um comentário