terça-feira, 3 de novembro de 2015

FIM DA LEI DO BEM DEVE ENCARECER PCS, TABLETS E SIMILARES EM CERCA DE 10% — COMO SE OS CLIENTES ESTIVESSEM FAZENDO FILAS NAS PORTAS DAS LOJAS

PROBLEMAS SÃO COMO OBJETOS QUE FLUTUAM NO MAR. SE NÃO OS RETIRAMOS DE LÁ, MAIS CEDO OU MAIS TARDE ELES VÃO RESSURGIR.

Mesmo que a crise venha forçando muitos comerciantes a realizar promoções “de verdade” para aquecer suas vendas (que andam um fiasco), a alta do dólar esfriou os ânimos de quem tencionava aproveitar o 13º salário para trocar seus eletroeletrônicos. Para piorar, o fim da Lei do Bem — conjunto de isenções fiscais para computadores pessoais, celulares, tablets, modems, roteadores e assemelhados —, no final de novembro, espera-se um aumento de 10% no preço dos eletroeletrônicos a partir de 1º de dezembro.

Então, para quem puder, a palavra de ordem é antecipar as compras de Natal e aproveitar enquanto é tempo. De passagem, vale torcer também para que Dilma seja devidamente defenestrada, acabando de vez com esse chove-não-molha, já que ela não faz e nem sai de cima ou desocupa a moita. E o pior é que o presidente da Câmara, a quem cabe determinar providências para que a presidanta seja penabundeada com a possível urgência, também está caí, não cai.

Enquanto isso, Aécio, o PSDB e o mafuá que finge ser oposição no Brasil ficam com um pé em cada canoa, ora mordendo, ora assoprando. No entanto, considerando que 9 de cada 10 políticos têm culpa no cartório ou rabo preso com a facção criminosa em que se transformou o PT, isso não causa espécie, mas dá desgosto, asco, repulsa, e o Brasil não merece tanta desgraça. Mas isso já é assunto para nossa comunidade de política.

Abraços e até mais ler.  
Postar um comentário