quarta-feira, 18 de novembro de 2015

O REGISTRO DO WINDOWS – PARQUE DE DIVERSÕES OU CAIXA DE PANDORA?

O QUE OS OLHOS NÃO VEEM, A PARANOIA INVENTA.

O Registro do Windows é um repositório dinâmico de dados que armazena uma vasta gama de informações, do hardware e softwares instalados ao perfil de cada usuário. Toda inicialização é precedida pela verificação desses parâmetros e qualquer falha pode inviabilizar a conclusão do processo e gerar inúmeros transtornos (de uma simples instabilidade à paralisação total do sistema). Sempre que fazemos qualquer ajuste no Windows — quando trocamos o plano de fundo, alteramos as propriedades da Barra de tarefas, instalamos novos aplicativos, e assim por diante — estamos promovendo alterações no Registro, mesmo sem nos darmos conta disso.

Ainda que o Windows seja um sistema altamente personalizável, os ajustes disponibilizados pela sua interface representem apenas “a parte visível do iceberg” — a porção oculta, muito maior, está embuçada nos meandros do Registro. Aliás, dicas para modificar a aparência e/ou comportamento do sistema mediante a edição manual desse importante banco de dados abundam na Web, mas convém tomar muito cuidado ao segui-las, pois alterações inapropriadas ou mal sucedidas podem trazer sérios problemas.

Observação: Para usuários avançados, o “regedit” é um parque de diversões, mas, para os menos experientes, ele pode se tornar a reencarnação da mitológica CAIXA DE PANDORA. Claro que, no âmbito do software, tudo é reversível; na pior das hipóteses, é só reinstalar o sistema para recolocar o bonde nos trilhos.

Se você não tem grande familiaridade com o Registro e seus mistérios, digite “registro” no campo de pesquisa, na coluna à direita da página, logo acima do ícone que representa esse blogueiro, e veja nas postagens sugeridas como fazer reconfigurações avançadas no sistema de forma mais prática e segura do que através do Editor do Registro.

Um ótimo dia a todos e até mais ler.
Postar um comentário