quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

TECLADOS INACREDITÁVEIS -- INCLUSIVE NO PREÇO!

NÃO EXISTE CAMINHO PARA A FELICIDADE; A FELICIDADE É O CAMINHO.

A despeito de ser um componente extremamente importante (leia-se o dispositivo de entrada de dados mais importante de um PC), o teclado não desperta grande atenção dos usuários de computador, a não ser quando começa a falhar ou para de funcionar de vez. Com a possível exceção dos gamers de carteirinha, mas, pensando bem (sem trocadilhos), um gamer que se preza usa um joystick adequado aos seus jogos preferidos, mas isso já é uma história que fica para outra vez.

Voltando aos teclados, modelos wireless (ou conjuntos que incluam o mouse, melhor ainda) são excelentes opções para quem tem horror àquela “macarronada” de cabos que se espalha sobre e por detrás da mesa de trabalho e, por que não dizer, também para usuários de notebooks que não se dão bem com teclados compactos e os nem sempre confortáveis touchpads. Claro que dispositivos sem fio costumam custar mais caro do que os convencionais (estes últimos podem ser adquiridos por menos de 20 reais, razão pela qual já não vale mais a pena perder tempo tentando fazer uma limpeza em regra ou consertar um teclado cabeado, quando ele começa a falhar ou deixa de funcionar).

Vale lembrar que, além do teclado virtual que o Windows disponibiliza — e que você pode usar até como substituto do físico, em caso de necessidade; para convocá-lo, basta digitar osk na caixa do menu executar e teclar Enter —, algumas soluções inovadoras vêm sendo desenvolvidas. Uma delas consiste num dispositivo a laser que projeta um teclado completo na sua mesa de trabalho (ou em qualquer outra superfície plana), evitando o indefectível acúmulo de sujeira sob as teclas e os riscos de derramamento de líquidos — sempre há quem tome não dispensa um cafezinho ou outra bebida qualquer enquanto usa o computador, não é mesmo?

Outra engenhoca digna de menção é o GEST — pequeno acessório que se conecta ao PC por Bluetooth e se encaixa na mão e na ponta dos dedos do usuário, dispensando mouse e teclado convencionais. O projeto vem sendo desenvolvido por uma empresa texana e tem como grande diferencial o sistema de sensores utilizados, que dispensa o uso de câmeras e proporciona respostas mais rápidas.

Mas a cereja do bolo (pelo menos do ponto de vista desta postagem) são algumas opções menos futuristas, mas extremamente caras, como é o caso
do Happy Hacking Keyboard — modelo compacto de até 65 teclas e 30 cm de largura, mas que mantém as mesmas funcionalidades de um dispositivo padrão de 104 teclas. Projetado pela Fujitsu, o dispositivo está disponível em diferentes modelos e chega a custar até US$ 4.400!

Outro bom exemplo é o Optimus Popularis Keyboard, que conta com 113 teclas, cada uma das quais com um pequeno monitor colorido de OLED de 48×48 pixels. Além das letras e números, ele pode representar ícones, animações GIF, desenhos, entre outras opções, além de permitir configurar suas teclas para exibir um mostrador de carga de CPU ou um relógio analógico, por exemplo. Ele custa “módicos” US$ 1.400, como você pode conferir neste anúncio.

E aí, pessoal? O Natal está chegando. Que tal presentear a si mesmo com um brinquedinho desses?
Postar um comentário