sexta-feira, 22 de janeiro de 2016

COMO BAIXAR VÍDEOS PARA O PC SEM PRECISAR INSTAPAR APPS

O QUE VOCÊ PENSA DE MIM NÃO VAI MUDAR QUEM EU SOU, MAS PODE MUDAR O QUE EU PENSO DE VOCÊ.

Além de oferecer milhões (literalmente) de clipes de vídeo, trailers de filmes, cenas engraçadas, tutoriais, videoaulas, etc., o YouTube é um imenso repositório de arquivos de áudio, e substitui com vantagem os anacrônicos (e perigosos) programas de compartilhamento P2P como o KaZaA, por exemplo , que foram extremamente populares até alguns anos atrás (clique aqui para mais informações). Todavia, como sabemos, streaming de vídeo não combina com banda larga chinfrim (conexão discada, então, nem pensar), e como o site não oferece um recurso nativo para o internauta baixar os clipes para o computador e poder assisti-los offline, sem soluços e engasgos, o jeito é recorrer a programas de terceiros, não é mesmo?

Nem sempre. Programinhas gratuitos como o popular aTube Catcher que se encarrega dos downloads com maestria, faz a conversão dos vídeos para diversos formatos e ainda é capaz de juntar vários arquivos num só (o YouTube costuma limitar o tempo de duração dos vídeos, de modo que filmes muito longos podem acabar divididos em várias partes) são mais adequados para “heavy users”. Para os “eventuais”, o melhor é recorrer a serviços online, que dispensam instalação e, por rodarem a partir do navegador, consomem menos recursos do sistema. 

Observação: O fato de haver “toneladas” de freewares para as mais variadas finalidades não significa que você deva baixar tudo o que vê pela frente. Além de ocupar espaço no HDD, cada novo programa instalado compete com os demais por ciclos de processamento e memória RAM, além de criar suas próprias pastas e arquivos e proceder a modificações no registro que nem sempre são revertidas adequadamente por ocasião de uma eventual desinstalação. Com o passar do tempo, isso acaba minando o desempenho do sistema e tornando o uso do computador um verdadeiro calvário (para mais detalhes, clique  aqui e aqui). 

Para os propósitos desta postagem, sugiro recorrer a serviços online como o Keepvid, o Keep Tube e o Voobys! (apenas para citar os mais conhecidos). Em linhas gerais, utilizá-lo se resume a localizar e acessar o vídeo desejado, copiar o URL exibido na barra de endereços do navegador, inseri-lo no campo indicado pelo serviço escolhido, clicar em “download” (ou equivalente), definir o formato adequado, selecionar o local onde o arquivo será salvo (a área de trabalho, por exemplo), clicar em “Salvar” (ou equivalente) e aguardar a conclusão do processo.

Já para salvar somente a trilha sonora de um vídeo ─ até para evitar possíveis infecções por códigos maliciosos, tão comuns no compartilhamento de arquivos MP3 via P2P ─, eu uso e recomendo o http://www.youtube-mp3.org/. Basta você acessar a página em questão, inserir o URL do clipe no campo respectivo, clicar no botão “Convert Video” e em seguida em Download, escolher entre abrir o arquivo com um player ou salvá-lo no local pré-definido (geralmente sua pasta Downloads), e pronto. Simples assim.
E como hoje é sexta-feira;


Quando o marido finalmente bateu com as dez, a viúva publicou no obituário que ele havia morrido de gonorreia, levando o irmão do finado a protestar veementemente:
- Você sabe muito bem que ele morreu de diarreia, e não de gonorreia!
A mulher respondeu:
- Eu cuidei dele noite e dia, portanto, é lógico que eu sei, mas achei melhor que se lembrassem dele como um grande amante do que como o grande merda que ele sempre foi.

Abraços, bom final de semana e até a próxima.    
Postar um comentário