segunda-feira, 7 de março de 2016

WINDOWS 10 ― COMO REVERTER ATUALIZAÇÕES PROBLEMÁTICAS E IMPEDIR QUE ELAS SEJAM REINSTALADAS AUTOMATICAMENTE

QUEM POUPA O LOBO SACRIFICA A OVELHA.

Nos capítulos anteriores sobre o Windows 10, discutimos a nova política de atualizações da Microsoft e vimos algumas formas de bloquear a execução automática do Windows Update para impedir que o sistema seja atualizado sem nosso conhecimento e expressa autorização.

Observação: Volto a lembrar que qualquer software está sujeito a erros de programação, que o Windows não é exceção ― antes pelo contrário ―, e que muitos desses “bugs” podem deixar o computador vulnerável a malwares (vírus, trojans, spywares, etc.) e/ou permitir que a bandidagem digital acesse remotamente o sistema para os mais variados fins, sendo fundamental, portanto manter devidamente atualizados tanto o sistema e seus componentes quanto os demais aplicativos.

Embora seja incomum, pode acontecer de alguns “patches” não surtirem os resultados esperados, seja devido a problemas durante a instalação, seja porque foram realmente mal escritos. E como o Ten é atualizado automaticamente por padrão ― a pretexto de evitar que usuários relapsos deixem de aplicar as correções importantes ―, não dá para separar o que se deseja instalar do que não se deseja, como a gente podia fazer com relativa facilidade nas edições anteriores do Windows.

Via de regra, as atualizações automáticas são precedidas da criação de um ponto de restauração do sistema. Para quem não sabe ou não se lembra, esse recurso foi implementado no desditoso Windows Millennium e mantido nas edições posteriores, e ainda que não seja um remédio para todos os males, pode ser de grande valia na solução de uma vasta gama de problemas. Suponhamos que você instale um aplicativo qualquer e ele torne seu sistema instável, sequestre a página inicial do seu navegador, altere seu mecanismo de buscas e adicione barras de ferramenta indesejáveis, por exemplo. A solução seria desinstalar o programinha, mas como isso nem sempre resolve o problema (em muitos casos, os efeitos indesejáveis permanecem), o melhor a fazer é recorrer à restauração do sistema e torcer para que ela faça tudo voltar a ser como antes no Quartel  de Abrantes (mais detalhes nesta postagem).

No que diz respeito a atualizações mal sucedidas ― que são o mote deste capítulo ―, a restauração do sistema para um ponto anterior ao momento em que um patch problemático foi instalado, quando bem sucedida, fará com seus efeitos indesejáveis desapareçam, mas só temporariamente, pois o Windows Update irá reinstalar o remendo capenga quando tornar a ser executado, seja automaticamente, seja por demanda. Então, dirá um leitor que venha acompanhando atentamente esta novela, o jeito é bloquear as atualizações automáticas, certo? Em tese, sim, mas na prática, a teoria é outra.

Desabilitar o Windows Update resolveria esse problema, mas criaria outro, pois o sistema deixaria de ser atualizado automaticamente. Claro que é possível fazer isso manualmente (vimos em outras postagens como proceder a propósito), só que não poderemos separar a atualização indesejável das demais, ou seja, ou a instalamos todas (aí incluído o patch problemático), ou não instalamos nenhuma (deixando o PC desprotegido). E agora, José?

Felizmente, existe uma maneira de escapar dessa “sinuca de bico” com relativa facilidade. Basta fazer o seguinte:

― Clique com o botão direito do mouse sobre o botão Iniciar, na extremidade esquerda da barra de tarefas, e, no menu suspenso, selecione Painel de Controle;

― Na janela do Painel de Controle antigo do Windows que será aberta, clique em Programas;   

― Na seção Programas e Recursos, clique em Exibir atualizações instaladas, selecione a atualização desejada (ou indesejável, no caso) e clique em Desinstalar. Por medida de segurança, reinicie o computador mesmo que essa ação não seja expressamente solicitada.

Até aqui, meio caminho andado. Resta agora esconder a atualização capenga do Windows Update, de maneira a evitar que ela volte a aborrecer mais adiante. Para tanto, faça o seguinte:

― Clique aqui para baixar o “Show or hide updates” troubleshooter package da página de downloads da Microsoft e salve-o executável na sua área de trabalho.

― Dê duplo clique sobre o ícone respectivo e, na janelinha que se abrir, clique em Avançar (oriente-se pela ilustração acima, com os campos numerados de 1 a 4);

― Clique em Hide updates e em Avançar;

― Quando a lista de updates for exibida (pode demorar um pouquinho), selecione a atualização que você deseja ocultar e clique em Avançar;

― Ao final, clique em Fechar a solução de problemas para encerrar o assistente.

Pronto. Agora você pode deixar as atualizações automáticas fazerem seu trabalho ou rodar o Windows Update manualmente quando quiser, pois o item oculto não tornará a ser instalado (quando a Microsoft liberar uma versão corrigida, ela será aplicada com as demais atualizações). Para tornar a exibir essa ou qualquer outra atualização que você tenha escondido, torne a rodar o utilitário, clique na opção Show hidden updates e siga as instruções na tela.

Era isso, pessoal. Espero ter ajudado.
Postar um comentário