sexta-feira, 13 de maio de 2016

SEGURANÇA NO WINDOWS 10 - WINDOWS FIREWALL E WINDOWS DEFENDER

COMO SABER SE A TERRA NÃO É O INFERNO DE OUTRO PLANETA?


Por qualquer razão incerta e não sabida, a Microsoft, tida e havida como a “Gigante do Software”, nunca foi muito feliz ao desenvolver aplicativos de segurança, tais como antivírus, antispyware, anti-spam, firewall e correlatos. Mas é inegável que o Windows Firewall e o Windows Defender venham evoluindo a cada nova edição, embora não a ponto de desobrigar usuários precavidos de recorrer a suítes de segurança de terceiros ― as chamadas “Internet Security”.

Considerando que eu já publiquei dúzias de postagens sobre esse assunto e abordei dezenas de opções ― tanto pagas quanto gratuitas ― para o leitor criar um arsenal de defesa responsável (a quem interessar possa, basta inserir o termo “segurança” na caixa de buscas do Blog e escarafunchar os resultados), descer a detalhes seria chover no molhado, de modo que vou me limitar a dedicar algumas linhas aos recursos nativos do próprio sistema, que, segundo a Microsoft, são mais que suficientes para proteger usuários domésticos comuns.

O Windows Defender é um componente nativo do Windows e, no Ten, vem habilitado por padrão e configurado para ser desativado automaticamente quando e se o usuário instalar um antivírus de varejo. Ele oferece proteção em tempo real para examinar tudo que você baixa ou executa em seu computador, e pode ser desligado temporariamente, se necessário, bastando para tanto que você clique no botão Iniciar e selecione Configurações > Atualização e segurança > Windows Defender. Note que as definições de vírus são atualizadas automaticamente via Windows Update, mas você pode comandar o processo manualmente pressionando o botão Atualizar, que é exibido na parte superior da janela do programa (em destaque na figura que ilustra esta matéria).

Para examinar pastas ou arquivos específicos, você precisa apenas selecioná-los, clicar com o botão direito sobre eles (um de cada vez, naturalmente) e clicar em Examinar com o Windows Defender. Se algum item mal-intencionado for identificado, você será notificado e receberá uma recomendação sobre o que deverá fazer em seguida para manter o computador seguro.

Já o Firewall do Windows filtra os dados que seu PC recebe da Internet e bloqueia programas potencialmente prejudiciais. Para desativá-lo, digite firewall na caixa de pesquisas da barra de ferramentas e selecione Windows Firewall e faça a modificação desejada em Ativar ou desativar o Firewall do Windows. Note que a maioria das suítes de segurança de terceiros que integrem um aplicativo de firewall tomam para si essa responsabilidade, tornando indisponíveis os ajustes manuais do firewall nativo do sistema.



Era isso, pessoal. Volto na segunda  ou a qualquer momento em edição extraordinária.
Postar um comentário