quinta-feira, 2 de junho de 2016

EXCLUSÃO DEFINITIVA DE ARQUIVOS DIGITAIS (CONCLUSÃO)

SE QUISER POR À PROVA O CARÁTER DE UM HOMEM, DÊ-LHE O PODER.

Ainda dentro do contexto do post anterior, outro programinha bem legal para exclusão definitiva de arquivos da memória do smartphone é o Wondershare SafeEraser, que utiliza tecnologia militar e permite apagar seletivamente os dados pessoais, tornar irrecuperáveis os arquivos previamente excluídos pelos métodos convencionais, ou ainda eliminar tudo de uma tacada só (a opção mais indicada para quem pretende passar o aparelho adiante). Para obter mais informações sobre como usar a ferramenta e baixar a versão de teste (a licença mais em conta custa R$99), siga este link, mas fique atento na hora de fazer o download, pois há versões específicas para Windows e para Mac OS.

Note também que a maioria das suítes de manutenção e de segurança de boa estirpe costuma integrar módulos destinados a tornar irrecuperáveis arquivos, pastas e assemelhados. E ainda que as lojas do Google e da Apple ofereçam aplicativos que podem ser baixados e executados a partir do celular ou tablet, eu acho mais fácil realizar o procedimento através do computador. Para isso, é preciso conectar o telefone ao PC e acessar os arquivos através do Windows Explorer (ou equivalente no Mac) ou a partir da interface do aplicativo dedicado (como o Data Shredder do AVAST ou o Destruidor de Arquivos da IOBit, presente no excelente Advanced System Care (tanto na versão paga quanto na gratuita).

Observação: Embora seja possível interligar os aparelhos via Bluetooth (desde que exista suporte a esse recurso, naturalmente) ou rede Wi-Fi, eu recomendo utilizar um cabo de dados (USB/mini USB).

Se você não usa o AVAST nem o ASC, mas dispõe do popular CCleaner, sopa no mel: na interface do programa, clique em Ferramentas (na coluna à esquerda) e em Limpeza de dispositivo; no campo Limpar da janelinha que se abrir, selecione Apenas o espaço livre ou Todo o dispositivo; no campo Segurança, defina a opção mais adequada a seus propósitos (note que, quanto maior o número de passos, maior a demora na execução do processo) e finalmente indique a unidade sobre a qual o programinha deverá atuar. Observe que, diferentemente do Avast e do Advanced System Care, o CCleaner não permite selecionar individualmente as pastas ou arquivos a ser destruídos. Enfim, nada é perfeito.

Era isso, pessoal. Espero ter ajudado.
Postar um comentário