terça-feira, 21 de junho de 2016

SEARCH ENGINE (ou COMO PESQUISAR NO GOOGLE)

TODA COERÊNCIA É, NO MÍNIMO, SUSPEITA.

Search Engines ― ou “mecanismos de busca”, numa tradução livre ― são sistemas destinados a auxiliar os internautas a localizar dados específicos na Web.

Até o surgimento do Google no final do século passado ― com a missão, segundo Larry Page e Sergey Brin, seus criadores, de “organizar a informação mundial e torná-la universalmente acessível e útil” ―, essa função ficava a cargo de sites de busca, como o norte-americanos Altavista e Yahoo, o russo Yandex, o lusitano Sapo e o brasileiro Cadê, mas, de uns tempos a esta parte, a marca registrada da empresa de Mountain View, que se tornou sinônimo de buscador, conquistou a preferência de 90% dos internautas e hoje processa mais de um bilhão de solicitações e movimenta 20 petabytes de dados diariamente.

Embora o Google Search seja capaz de realizar pesquisas e apresentar milhares de resultados em milésimos de segundo, a enormidade da Web pode exigir que o internauta vasculhe dezenas de links até encontrar a resposta mais adequada aos seus propósitos, mas isso se deve, pelo menos em grande parte, à maneira como a pesquisa é comandada. Até porque, a despeito de terem evoluído significativamente nos últimos anos, os algoritmos usados pelo buscador partem dos termos-chave digitados, ou por outra, ainda não se tornaram capazes de ler pensamentos.

Por conta disso, as quase 2.600 postagens que eu publiquei aqui no Blog ao longo dos últimos 10 anos incluem inúmeros truques e macetes destinados a facilitar as buscas no Google. E a despeito de os constantes aprimoramentos do serviço terem tornado muitos deles desnecessários ― como digitar “define” antes do termo cuja definição se deseja localizar, por exemplo ― outros continuam proporcionando bons resultados.

Confira algumas sugestões usando o mecanismo de buscas do próprio Blog, digitando google pesquisa numa das duas caixas de buscas disponíveis, que ficam no canto superior esquerdo da página e na coluna à direita, logo acima do meu avatar. Note que, por alguma razão que eu desconheço, a segunda opção costuma funcionar melhor do que a primeira.

Observação: Outra maneira ― ainda mais eficaz ― de pesquisar o Blog é digitar na caixa de endereços do próprio navegador o termo desejado (vírus, por exemplo), seguido do operador site: e do URL do Blog (vírus site:fernandomelis.blogspot.com.br). Mas não inclua o “http” ou o “www”, que, também por alguma razão que eu desconheço, limitam significativamente os resultados da pesquisa.

Amanhã a gente continua, pessoal. Abraços e até lá.  

2 comentários:

Martha disse...

Oi Fernando
Vc tem falado sobre esse tema mas confesso que ainda preciso aprimorar bastante a minha busca, seguindo suas orientações....
Vamos tentando até evoluir mais...
Hj meu PC me pregou novo susto: não ligou...tentei novamente e aí apareceu a tela azul da morte dizendo que ocorreu um erro...eu mereço, não?
Bjs e obrigada sempre!!!!

Fernando Melis disse...

Oi, Martha.
Não, não merece. Especialmente por ter comprado uma máquina de boa estirpe, nova, e que não custou barato. Enfim, como você insistiu na Dell durante aquela lamentável novela, paciência.
Quanto às dicas de pesquisa, o serviço ficou tão inteligente que muitas sugestões já nem fazem mais sentido, mas algumas ajudam um bocado. A postagem de amanhã continua nesse tema; não deixe de acompanhar.
Beijos e até mais ler.