quinta-feira, 7 de julho de 2016

SMARTPHONE TRAVANDO OU REINICIANDO ALEATORIAMENTE? NINGUÉM MERECE!

QUANDO UM BURRO FALA, O OUTRO BAIXA A ORELHA.

Quem utiliza computadores sempre está sujeito a travamentos e reinicializações aleatórias, e como os smartphones nada mais são do que computadores de pequeno porte, a conclusão é óbvia. É certo que muita coisa melhorou desde os tempos do Windows 9X, mas software é software e ninguém está livre de um probleminha ou outro, de quando em vez. No entanto, se esse aborrecimento é recorrente, aí a porca torce o rabo.

Deixando de lado os PCs convencionais e focando os diligentes telefoninhos, uma solução funcional, conquanto radical, consiste em reverter o aparelho às configurações de fábrica. No entanto, além de não haver garantias de que essa medida irá realmente solucionar o problema, o reset pode causar “danos colaterais”, tais como a perda de dados (fotos, contatos, mensagens, etc.) que não foram contemplados no último backup ― isso se o usuário se dá ao trabalho de criar backups regulares de seus arquivos, evidentemente, coisa que muita gente não faz.

Enfim, a primeira coisa a fazer em caso de lentidão, congelamentos recorrentes ou reinicializações aleatórias é desligar o aparelho e tornar a liga-lo depois de alguns minutos (para saber o motivo de essa “mágica” funcionar, reveja esta postagem; embora eu a tenha criado com vistas ao PC, boa parte das informações se aplicam também aos smartphones ― que, como dito linhas atrás, são, em última análise, “computadores ultra portáteis”).

Observação: Talvez por receito de perder uma ligação ou uma mensagem importante, muita gente simplesmente não desliga o celular, nem mesmo durante a noite ou enquanto recarrega a bateria. Todavia, é importante desliga-lo de tempos em tempos, ainda que apenas por alguns minutos, para interromper o fornecimento da energia e “limpar” as memórias voláteis.

Se a reinicialização não operou o “milagre” desejado, torne a desligar o aparelho e, em seguida, remova a bateria e o cartão SIM da operadora. Feito isso, vá tomar um café ou fazer qualquer coisa que demore pelo menos 10 minutos, de modo a conter o impulso (até natural) de remontar tudo imediatamente e tornar a ligar o telefone.

Congelamentos, travamentos e outros aborrecimentos afins costumam ter a ver com falta de espaço livre na memória interna do aparelho, que decorre tanto da quantidade miserável disponibilizada pelos modelos “mais em conta” quanto pela instalação de uma penca de aplicativos ― muitos dos quais a gente nem utiliza. Daí a recomendação de configurar o telefone para armazenar fotos, clipes de vídeo, músicas e outros arquivos volumosos que tais num cartão de memória (micro SD ou equivalente), dede que seu aparelho o suporte e seu sistema permita essa reconfiguração, naturalmente.

Por hoje já está de bom tamanho, pessoal. O resto fica para a próxima postagem.

2 comentários:

Martha disse...

Oi Fernando
No meu antigo Nokia Lumia eu tive e continuo a ter o mesmo problema de aquecimento / travamento. Ele está com minha mãe , que pouco usa. Eu fiz esses procedimentos quando começou a congelar mas resolveu por pouco tempo. Esse aquecimento de alguns aparelhos é muito ruim. Meu Samsung aquece bem pouco....como vc diz, enfim...
Bjs e obrigada sempre!!!!

Fernando Melis disse...

Oi, Martha.
Outras dicas virão na postagem de amanhã e nas de segunda e terça da semana que vem, doutora (no sábado e no domingo, os posts programados são sobre o lamentável cenário político nacional).
Alguns aparelhos aquecem mais, outros menos, e há uma porção de apps que combinam antivírus com ferramentas de manutenção, dentre as quais geralmente existe um módulo que promete baixar a temperatura do processador. Não sei até que ponto isso realmente funciona - na prática, quero dizer, pois, a julgar pelo que aprece na tela, seria até difícil manusear o telefone sem luvas depois que ele é "resfriado" (risos).
Já tive celulares que esquentavam um bocado durante chamadas prolongadas, mas nunca constatei esse incômodo com os mais recentes. Enfim...
Beijos e até mais ler, minha cara.