segunda-feira, 8 de agosto de 2016

UPDATE DE ANIVERSÁRIO DO WINDOWS 10

OS HOMENS MENTIRIAM MENOS SE AS MULHERES FIZESSEM MENOS PERGUNTAS.

Finalmente, depois de muita expectativa, o update de aniversário do Windows 10 começou a ser disponibilizado pela Microsoft para todos os usuários dessa edição do sistema ― até o início deste mês, ele só estava disponível para os participantes do programa Windows Insider.

A atualização ocorrerá em etapas, o conjunto de aprimoramentos liberado dias atrás inclui a tão esperada assistente virtual Cortana ― que já estava disponível há algum tempo para usuários do Windows 10 em inglês ―, a sincronização das notificações de smartphones baseados no sistema operacional Android com o centro de notificações do Windows 10 e a adição de suporte a extensões no navegador Microsoft Edge, além de diversas melhorias visuais.

Caso você ainda não tenha sido notificado de que o update de aniversário foi baixado e está pronto para ser instalado no seu PC, abra o menu Iniciar, clique em Configurações > Atualização e segurança, selecione a opção Windows Update, clique em Verificar se há atualizações e veja se a atualização 1607 figura na lista dos updates disponíveis. Caso negativo, você pode instalá-la seguindo este link e clicando em Atualizar agora.

Embora o Windows crie um ponto de restauração durante o processo de atualização, não custa você se antecipar e fazê-lo manualmente ― afinal, seguro morreu de velho. Aliás, é bom verificar se essa proteção se encontra habilitada e devidamente configurada (no meu sistema, ela estava ativada, mas o espaço reservado para armazenar os pontos era zero). Para tanto, dê um clique direito no botão que convoca o menu Iniciar, selecione a opção Painel de Controle, clique em Sistema e Segurança > Sistema > Configurações avançadas do sistema e, em seguida, na aba Proteção do sistema. No campo Configurações de proteção, clique no botão Configurar, para ativar a proteção e ajustar o espaço destinado aos pontos de restauração.

Observação: A Restauração do Sistema é um recurso valioso, embora não constitua um remédio infalível para todos os males ― até porque ela pode não funcionar justamente quando a gente mais precisa dela. Ainda assim, é fundamental mantê-la habilitada e adequadamente configurada, bem como criar novos “pontos” antes de instalar aplicativos e drivers de dispositivos, ou de rodar programas de manutenção que excluem arquivos, limpam e desfragmentam o registro ou promovem outros “ajustes invasivos”. Para evitar que esses pontos ocupem muito espaço, é recomendável eliminar os mais antigos, e como o Windows não permite fazê-lo de forma seletiva (ou seja, ele remove todos, com exceção do mais recente, que é mantido por questões de segurança), o melhor é gerenciá-los com o CCleaner.

Se faço todas essas recomendações, é porque uma atualização dessa magnitude sempre envolve o risco de algo não sair como esperado. A despeito de poder contar nos dedos de uma só mão quantas vezes eu enfrentei aborrecimentos por conta de atualizações problemáticas ou malsucedidas (e olhe que uso o Windows desde meados dos anos 1990 e passei a atualizar o sistema quando a Microsoft criou o Windows Update ― nos tempos áureos da conexão discada, o que me levava a baixar e instalar os patches de madrugada ou nos finais de semana ―, ninguém ainda revogou a Lei de Murphy. Durante o update, que, além de demorado, requer diversas reinicializações, meu sistema empacou durante um reboot.

Se a tela de logon fosse exibida, a solução seria clicar com o botão direito no ícone que dá acesso às opções de desligamento (no canto inferior direito) e, mantendo a tecla Shift pressionada, selecionar a opção Reiniciar, clicar em Solução de Problemas > Configurações Avançadas > Configurações de Inicialização > Reiniciar, usar as teclas de função (F4, F5 ou F6) para definir a opção desejada. 

Como não foi o caso, quando finalmente me convenci de que o sistema entrara em loop infinito, forcei o desligamento do computador (para tanto, basta manter o botão de power pressionado por cerca de 5 segundos) e tornei a ligá-lo 3 vezes seguidas. No Windows 10, esse procedimento, tradicionalmente, força a reinicialização no ambiente de recuperação do sistema, em que, na tela Selecione uma opção, devemos escolher Solucionar problemas; na tela Solucionar problemas, selecionamos Restaurar este PC; na tela Restaurar este PC, definimos Manter meus arquivos, selecionamos nossa conta de usuário, digitamos a senha, se solicitado, clicamos em Reiniciar e rezamos para dar certo. Mas nem foi preciso: no terceiro reboot, uma mensagem na tela me deu conta de que “o Windows estava tentando recuperar a instalação” e, depois de alguns minutos, o computador foi reinicializado normalmente (ufa!).

Pensei em tentar fazer a atualização novamente, desta vez usando a Ferramenta de Criação de Mídia oferecida pela Microsoft — basta acessar a página, clicar em Atualizar agora e seguir as instruções na tela para baixar a versão mais atual da plataforma. Todavia, diz um velho ditado que, em rio que tem piranha, jacaré nada de costas, de modo que postei uma remissão ao problema na Microsoft Community e vou aguardar mais uns dias para ver que bicho dá.

Em tempo: Segundo Woody Leonhard, o melhor a fazer é esperar a poeira baixar ― ou seja, declinar do update de aniversário até que a dona Microsoft corrija os (inúmeros) problemas relacionados com a instalação e/ou com resultados danosos, que vêm aporrinhando um número cada vez maior de usuários do Windows 10. Se calhar, não deixe de ler também este artigo, no qual o editor sênior da InfoWorld ― que conhece o sistema Windows como poucos ― dá dicas de como solucionar 20 problemas comuns na atualização para o Ten.

Boa sorte a todos.

2 comentários:

Martha disse...

Oi Fernando
Vou ler depois o artigo....
Felizmente deu tudo certo para mim...tb seria muito azar depois do que passei....
Acredito que a MS se posicione e corrija prontamente os problemas,pois o interesse que o Ten bombeiros positivamente é dela.
Bjs e obrigada sempre!!!!

Fernando Melis disse...

Oi, Doutora.
Pois é, como eu mencionei no post, posso contar nos dedos as vezes em que tive problemas com atualizações do Windows em quase duas décadas de utilização do sistema. Mas enfim, como diz um velho axioma de que gosto muito, "os pioneiro são reconhecidos pela flecha espetada no peito", de modo que o melhor a fazer é esperar a poeira baixar.
Beijos e até mais ler.