quinta-feira, 11 de agosto de 2016

VOCÊ É DESCUIDADO EM RELAÇÃO A SEUS DADOS?

SUBDESENVOLVIMENTO NÃO SE IMPROVISA; É OBRA DE SÉCULOS.

Na pré-história da computação pessoal, os ainda incipientes vírus eletrônicos eram inócuos ou apenas reproduziam imagens e sons engraçados ou assustadores. Posteriormente, essas pestes passaram a danificar os sistemas infectados, e, mais recentemente, capturar informações confidencias dos usuários (notadamente senhas diversas e números de cartões de crédito) e repassá-las à bandidagem digital de plantão ― para mais detalhes, clique aqui e aqui.

Hoje em dia, além do indispensável aplicativo antivírus, é fundamental dispor de um verdadeiro arsenal de defesa (composto também por firewall, antispyware, antispam etc.) e estender essa proteção também ao tablet e smartphone, já que esses gadgets vem sendo cada vez mais usados em tarefas que, até algum tempo atrás, a gente executava somente no PC convencional. Todavia, é preciso ter em mente que ainda não inventaram um programa que seja “idiot proof” a ponto de nos proteger de nós mesmos, e, por isso, não basta ter uma suíte de segurança competente e clicar despreocupadamente em qualquer link que chegue por email, programas mensageiros e/ou redes sociais.

Pensando nisso, o site The Next Web listou 8 sinais que indicam se o internauta é descuidado com seus dados na Web. Segundo a resenha feita pela Oficina da Net, a primeira mancada é não proteger o smartphone com senha, pois isso deixará os dados expostos a qualquer pessoa que ponha as patas no aparelho, seja num momento de distração do usuário legítimo, seja no caso de perda ou furto do telefoninho.

O segundo vacilo é usar a mesma senha para múltiplos propósitos (webmail, netbanking, sites de compras, etc.). Embora isso seja óbvio, a dificuldade inerente à memorização de uma quantidade cada vez maior de passwords com que somos obrigados a conviver no dia a dia leva muitos de nós a ceder a essa tentação. Aliás, esse assunto já foi objeto de várias postagens no meu Blog e aqui na comunidade, razão pela qual seria redundante descer a detalhes nesta oportunidade.

Em seguida vêm os links mal-intencionados, que eu mencionei de passagem parágrafos atrás. Até porque basta clicar num link desses para que o software malicioso se abolete no computador, tablet ou smartphone. Portanto, desconfie sempre de promoções imperdíveis ou notícias bombásticas de sites desconhecidos. Afinal, se você não participou de algum concurso, dificilmente irá ganhar qualquer premiação, sem mencionar que ninguém vai lhe dar dinheiro por você ser o visitante de número mil em determinado site. E como nem sempre é fácil separar o joio do trigo “a olho nu”, o jeito é recorrer a ferramentas dedicadas, como o AVG ONLINE WEB PAGE SCANNER, o

Observação: Aprimore a segurança do seu navegador com o WOT (que alerta para sites perigosos), o AdBlock (que bloqueia anúncios incômodos e/ou suspeitos), o ViewTru (que permite visualizar o endereço completo de URLs encurtados) e o KB SSL ENFORCER (que força o navegador a usar conexões seguras HTTPS e criptografia SSL em sites que suportem estas tecnologias, evitando que malfeitores interceptem sua conexão).

O resto fica para a próxima, pessoal. Abraços a todos e até lá.

2 comentários:

Martha disse...

Oi Fernando
Eu já fui reprovada na primeira....rsrsrs
Já usei senha no meu celular mas achei que dificultou meu acesso e preciso dele livre para atender as chamadas de casa....questão de urgência.
Uso o WOT há anos e o AdBlock tb...Tudo de bom !!!!
O Edge está suportando o AdBlock agora(depois da atualização) mas só isso...muito pobre...
Vou anotar as outras orientações preciosas!!!!
Bjs e obrigada sempre!!!!

Fernando Melis disse...

Oi, Martha.
Pois é, doutora. Como diz o ditado, a pressa é inimiga da perfeição.
Também eu não estabeleço senha para acessar o telefone, até porque faço o espelhamento com a central multimídia do carro para poder atender mais confortavelmente e sem correr o risco de ser penalizado pela famosa indústria da multa. Mas procuro manter o aparelho sempre no bolso, para não esquecê-lo em alguma parte ou dar sopa para algum amigo do alheio. Não que o modelo que uso seja muito visado, mas para quem quer 10 pilas para comprar uma pedra de crack, qualquer coisa serve.
Tirei o PSafe - que era o responsável por reinicializações aleatórias do aparelho - e instalei o Clean Master, que oferece, basicamente, aquelas mesmas ferramentas de sempre (controle de temperatura da CPU, limpeza da memória e do espaço de armazenamento, etc.). Ele integra também um módulo antivírus, mas que, para mim, é de importância secundária, pois desabilitei o 4G e passei a conectar a Internet somente via minha rede Wi-Fi, e, mesmo assim, quando preciso fazer alguma atualização de software.
Beijos, obrigado pela presença e até amanhã, quando o foco aqui do Blog muda para o cenário político tupiniquim.