segunda-feira, 5 de setembro de 2016

VÍRUS NO PENDRIVE (conclusão)

SOU REACIONÁRIO. MINHA REAÇÃO É CONTRA TUDO QUE NÃO PRESTA.

Antes de prosseguir no assunto da postagem de sexta-feira, volto a enfatizar importância de manter backups atualizados de arquivos pessoais e de difícil recuperação. E como quem tem dois tem um e quem tem um não tem nenhum, sugiro manter mais de uma cópia de segurança: por exemplo, além de armazenar o backup em outra partição que você criou no HD do seu PC, envie uma cópia para um drive virtual e/ou salve-a num pendrive, num HD USB ou num CD ou DVD (caso sua máquina disponha de um gravador de mídia óptica, naturalmente). Dito isso, vamos adiante.

Certifique-se de que você instalou no seu Windows todas as atualizações críticas e de segurança disponibilizadas pela Microsoft. No Ten, as atualizações automáticas vêm ativadas por padrão, mas convém verificar se porventura não existe alguma coisa pendente (mais informações na sequência de postagens iniciada por esta aqui). Feito isso, atualize sua suíte de segurança (ou aplicativo antivírus, conforme o caso). O procedimento varia de uma ferramenta para outra, mas geralmente é bastante intuitivo e no mais das vezes consiste em clicar em Atualizar, Check for updates, ou coisa parecida. Na dúvida, consulte a Ajuda do seu aplicativo.

Cumpridas essas etapas, assegure-se de que seu sistema esteja limpo fazendo uma varredura completa. Aliás, convém repetir esse procedimento semanalmente.

Observação: Segurança é um hábito e, como tal, precisa ser cultivado. Então, mantenha seu sistema e arsenal de defesa sempre atualizados, e não apenas quando ― e se ― for tentar desinfetar um dispositivo de mídia removível.      

Na sequência, espete o pendrive na portinha USB do computador, abra o Explorer, clique com o botão direito no ícone que representa o dispositivo removível e, no menu suspenso que se abrir em seguida, selecione a opção que comanda a varredura com o antivírus.

Supondo que você não consiga se livrar da praga, o jeito será partir para a reformatação do pendrive. Para isso, ainda na janela do Explorer, torne a clicar sobre o ícone que representa a unidade em questão e escolha agora a opção Formatar. Se o ícone não estiver visível, pressione o atalho de teclado Win+R, digite diskmgmt.msc e tecle Enter para abrir o Gerenciamento de Disco. Se não houver problemas de hardware (físicos) que impeçam o funcionamento do drive ou da porta USB, a unidade deverá aparecer listada e você poderá seguir os passos retro citados para executar a formatação.

Note que, ao formatar um pendrive, um cartão de memória, um HD USB ou mesmo um disco rígido convencional, o Windows oferece 3 opções de sistema de arquivos: NTFS, FAT32 ou exFAT. Todos elas têm vantagens e desvantagens, à luz do uso que será feito da unidade de armazenamento e do dispositivo na qual ela será conectada. Mas isso já é conversa para uma próxima oportunidade. 
Postar um comentário