sexta-feira, 21 de outubro de 2016

VALE COMPRAS DO CARREFOUR VIA WHATSAPP É GOLPE



SEJA EXTREMAMENTE SUTIL, TÃO SUTIL QUE NINGUÉM POSSA ACHAR QUALQUER RASTRO. 

Para que seus propósitos perniciosos logrem êxito, os cibercriminosos precisam ser criativos, e nada melhor que uma “oferta imperdível” para engabelar internautas menos esclarecidos.

Não vou repetir (mais uma vez) as velhas (mas eficazes) dicas de segurança em relação a transferências de arquivos, links suspeitos, senhas fracas e coisas afins ― até porque a gente já discutiu esse assunto em diversas oportunidades ―, mas apenas alertar os leitores para um novo golpe que envolve a conhecida rede varejista Carrefour.

Segundo a empresa de segurança digital PSafe, mais de 8 milhões de usuários do WhatsApp no Brasil já caíram nessa esparrela, de modo que é bom pôr as barbichas de molho. Então, se você receber uma mensagem oferecendo um vale-compras de R$ 1500 do Carrefour em troca de seguir um link, responder 4 perguntas e repassar a mensagem para 10 de seus contatos no WhatsApp (ou no Facebook), fique esperto, pois não receberá presente algum (o propósito dos malfeitores é apenas capturar seus dados pessoais e vendê-los a spammers ― e o que eles farão com as informações, só Deus sabe).

Segundo o portal de tecnologia IDG Now!, o Carrefour informa que a página de promoções, brindes e vale-presentes criada recentemente em nome da companhia não pertence à empresa, reforça que suas promoções são divulgadas exclusivamente por meio de inserções publicitárias ou por meio do site e dos canais oficiais nas redes sociais (Twitter, Facebook, Instagram e YouTube), e pede a colaboração de todos para que quaisquer páginas ou perfis falsos, que usem indevidamente o nome da rede, sejam denunciados ao SAC pelo telefone 0800 724 2822.

Observação: Estratégia semelhante foi usada recentemente pela bandidagem digital envolvendo o McDonald’s, e prometia um voucher de R$ 500 para compras nessa popular rede de fast food.

Barbas de molho!

A SAGA DE EDUARDO CUNHA

DEPOIS DE OCUPAR O CARGO DE PRESIDENTE DA CÂMARA (E, PORTANTO, TORNAR-SE O SEGUNDO NOME NA LINHA SUCESSÓRIA DA PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA), EDUARDO CUNHA SE TORNOU INIMIGO FIGADAL DE EX-PRESIDANTA PETRALHA, AJUDOU O PAÍS A SE LIVRAR DELA (PELO MENOS ISSO), FICOU MILIONÁRIO, FOI DEPOSTO DA PRESID PELA COMISSÃO DE ÉTICA DA CÂMARA E TEVE O MANDATO CASSADO POR SEUS PARES. E COMO SE ISSO NÃO BASTASSE, TEVE A PRISÃO PREVENTIVA DECRETADA PELO JUIZ SERGIO MORO NA ÚLTIMA QUARTA-FEIRA, E, CEREJA DO BOLO, SEUS BENS CONGELADOS PELA 6ª VARA FEDERAL DE CURITIBA (NO MONTANTE DE INACREDITÁVEIS R$ 220.677.515,24). 

DIANTE DESSE VALOR EXORBITANTE, LULALAU, COM SEU SÍTIO, SUA COBERTURA NA PRAIA, SUAS PROPINAS E SUAS PALESTRAS PAGAS A PESO DE OURO FOI REBAIXADO A RELES PUNGUISTA DE FEIRA, DA MESMA FORMA COMO O ESQUEMA PC À LUZ DA MAGNITUDE DO MENSALÃO (DO PETROLÃO, ENTÃO, NEM SE FALA).

A PRIMEIRA DENÚNCIA CONTRA O PARLAMENTAR CARIOCA VEIO EM AGOSTO DE 2015, POR CORRUPÇÃO E LAVAGEM DE DINHEIRO. POR UNANIMIDADE, O STF ACEITOU A ACUSAÇÃO EM MARÇO DESTE ANO E TORNOU O DITO-CUJO RÉU NA LAVA-JATO

NO MESMO MÊS, JANOT DENUNCIOU-O POR MANTER CONTAS NÃO DECLARADAS NO EXTERIOR, EMBASANDO-SE NUMA INVESTIGAÇÃO DA SUÍÇA QUE, GRAÇAS A UM ACORDO DE COOPERAÇÃO INTERNACIONAL, FOI ENCAMINHADA AO BRASIL. MAIS UMA VEZ POR UNANIMIDADE, O SUPREMO ACEITOU A DENÚNCIA, E O ACUSADO PASSOU A RESPONDER (NOVAMENTE) POR CORRUPÇÃO, LAVAGEM DE DINHEIRO E, ADICIONALMENTE, POR EVASÃO DE DIVISAS. 

A TERCEIRA DENÚNCIA VEIO EM JUNHO PASSADO, POR SUSPEITAS DE DESVIO DE DINHEIRO DO FUNDO DE INVESTIMENTOS DO FGTS, COM FULCRO NA DELAÇÃO PREMIADA DO EX-VICE-PRESIDENTE DA CAIXA FÁBIO CLETO. O CASO CORRE SOB SIGILO NO SUPREMO, E CABE AO PLENÁRIO DECIDIR SE ACEITA OU NÃO A DENÚNCIA).

RESTA AGORA SABER SE ESSE CENÁRIO LEVARÁ CUNHA A NEGOCIAR UM ACORDO DE DELAÇÃO PREMIADA. CONSIDERANDO OS “PODRES” DA ALTA CÚPULA DO PMDB E DE CERTOS EX-PRESIDENTES PETISTAS QUE, SUPÕEM-SE, ELE CONHECE, CONVÉM A ESSA SELETA CONFRARIA REFORÇAR O ESTOQUE DE PAPEL HIGIÊNICO E DESODORIZANTE DE BANHEIRO, PORQUE A DOR DE BARRIGA VAI SER GRANDE E A MERDA VAI FEDER.

EM TEMPO: UMA NOTA DIVULGADA PELA ASSESSORIA DE CUNHA, SOBRE A PRISÃO DO DESINFELIZ, AFIRMA “TRATA-SE DE UMA DECISÃO ABSURDA, SEM NENHUMA MOTIVAÇÃO E UTILIZANDO-SE DOS ARGUMENTOS DE UMA AÇÃO CAUTELAR EXTINTA PELO SUPREMO TRIBUNAL FEDERAL. A REFERIDA AÇÃO CAUTELAR DO SUPREMO, QUE PEDIA MINHA PRISÃO PREVENTIVA, FOI EXTINTA E O JUIZ, NOS FUNDAMENTOS DA DECRETAÇÃO DE PRISÃO, UTILIZA OS FUNDAMENTOS DESSA AÇÃO CAUTELAR, BEM COMO DE FATOS ATINENTES A OUTROS INQUÉRITOS QUE NÃO ESTÃO SOB SUA JURISDIÇÃO, NÃO SENDO ELE JUIZ COMPETENTE PARA DELIBERAR. MEUS ADVOGADOS TOMARÃO AS MEDIDAS CABÍVEIS PARA ENFRENTAR ESSA ABSURDA DECISÃO.

COMO SE VÊ, CARA DE PAU NÃO FALTA A POLÍTICOS DESSA CATADURA ― E NEM À CAMBADA DE DESQUALIFICADOS QUE OS DEFENDEM. EITA BRASIL!

ATUALIZAÇÃO: ONDE ESTÁ O DINHEIRO? O GATO COMEU, O GATO COMEU, E NINGUÉM VIU!

Sobre o bloqueio dos mais de R$ 220 milhões do ex-parlamentar, o BC encontrou as contas zeradas; só havia recursos nas contas de Cláudia Cruz, esposa de Cunha e igualmente investigada na Lava-Jato, que somavam “míseros” R$ 623,5 mil.

A ação por improbidade administrativa em trâmite na 6ª Vara Federal de Curitiba visa reparar supostos prejuízos que o ex-deputado causou à Petrobras com a venda de um campo de petróleo em Benin, na África, em 2011 ― ação em que Cunha é acusado de ter recebido o equivalente a US$ 1,5 milhão em propina.

A defesa de Cunha tentou evitar o bloqueio, mas o Tribunal Regional Federal do Porto Alegre, que julga os recursos de Curitiba, recusou o pedido. Procurado pela reportagem da Folha na noite de ontem, o peemedebista não quis se pronunciar.
Cunha atribui sua derrocada a Temer e seus acólitos, e essa mágoa pode vir a ser fatal para gente que orbita nos mais altos círculos do poder. Até poucas semanas atrás, ele se vangloriava de ter “enxotado Dilma” da Presidência; agora, dá sinais inequívocos de levou para a carceragem “uma profunda mágoa”.

Cunha negava a possibilidade de vir a se tornar delator ― embora tenha feito ameaças veladas a seus pares na Câmara em mais de uma oportunidade e viesse escrevendo suas “memórias” (TNT pura, segundo interlocutores íntimos do peemedebista). Mas não há nada como o tempo para passar, e depois do primeiro mês mastigando a quentinha da cadeia e dormindo no colchonete, é possível que ele se anime a delatar até a própria sombra. Munição não lhe falta; resta saber até que ponto chegará sua motivação.

Em tempo: Um interlocutor do ex-deputado afirmou a EXAME.com que detalhes da prisão teriam sido negociados antecipadamente e que Cunha estaria disposto a fazer uma colaboração com o Ministério Público Federal ― cuja aceitação depende do aval dos investigadores da Lava-Jato. Para alguns correligionários, todavia, o político somente levará a ideia adiante no caso de sua esposa ser presa. Parlamentares do PMDB e membros do alto escalão de Temer não escondem a preocupação de que uma eventual delação premiada possa estremecer as estruturas de um governo ― que já tem sofrido mais baixas do que o normal.

E como hoje é sexta-feira: 

 


2 comentários:

Martha disse...

Oi Fernando
Adorei as piadas...rsrsrrs
Eu só recebi até hoje mensagens dizendo que o WhatsApp foi vendido para o Facebook e que iria ser tarifado...fora disso , nada...
Infelizmente o povo usa a inteligência para o mal.
Uma amiga de trabalho acabou de ter a conta bancária invadida e quase perdeu uma grana...a sorte foi que o gerente achou suspeita a movimentação e ligou pra ela. Usa internet banking...
Quanto ao Cunha...já transferiu o dinheiro para algum paraíso fiscal..de bobo não tem nada. Pobre alma!!!
Se fizer delação premiada é capaz de não sobrar ninguém em Brasília.
Bjs e obrigada sempre!!!!

Fernando Melis disse...

Oi, Martha.

Em rio que tem piranha, jacaré nada de costas. E cautela e canja de galinha...

Infelizmente, quanto maior a penetração de um aplicativo (no caso, do WhatsApp), mais atraente ele se torna para os cibercriminosos. Aliás, daí aquela ser balela aquela história sobre usuários de produtos da Apple estarem dispensados de usar antivírus - que alguns desinformados insistem em repetir ao arrepio de todas as evidências; afinal, como disse Einstein, "duas coisas são infinitas: o universos e a estupidez humana; quanto ao universo, eu ainda tenho dúvidas".

O fato é que os criadores de pragas digitais sempre preferiram o Windows devido à possibilidade de infectar centenas de milhares de máquinas com o mesmo trabalho que teriam para atingir algumas centenas de aparelhos baseados no sistema da MAÇÃ.

Passando ao campo da política - ou para a página policial, melhor dizendo (risos), também fico me perguntando por que alguém que foi esperto o bastante para juntar uma grana preta com suas maracutaias não soube o momento certo de sair de cena, deixar a vida pública viver nababescamente num paraíso tropical o restante de sua torpe existência. Parece que o poder não só corrompe como também vicia, e vícios costumam ser difíceis de abandonar.

Mas enfim, a quem interessa uma possível delação de Cunha? É certo que ele deve conhecer segredos sórdidos de centenas de parlamentares. A questão é: até que ponto esses segredos justificam a "impunidade" num momento delicado em que seria mais interessante condenar o sacripanta e mantê-lo atrás das grades por longos e longos anos, até para que seu caso notório se torne um exemplo igualmente notório de que a coisa mudou e que a Justiça vale também para "os mesmos" de antigamente?

A Lava-Jato já sabe de muita coisa - muito mais do que sabemos, ou mesmo que imaginamos que ela saiba - e uma delação que se justifique deve trazer à luz fatos novos e relevantes sobre quem comandou e/ou comanda a orquestra da podridão. Vou tratar desse assunto numa próxima postagem, mas como você não me lê lá na comunidade, segue um breve excerto das considerações a propósito:

O fato de Cunha entregar uma penca de parlamentares ― aí incluídos ministros de Estado ― provocaria um efeito cascata, já que nada impede os denunciados de optar de seguir, também eles, pelo caminho da delação. E se Palocci entregar Lula e mais alguns “cumpanhêros”? Será que isso não levaria o próprio Lula (que é conhecido pelo hábito de abandonar os feridos no campo de batalha para salvar o próprio couro) a colaborar com a Lava-Jato em troca da redução da pena? E quem, então, ele entregaria? Dilma? Seus amados pimpolhos, que também andam mais sujos que pau de galinheiro?

A delação premiada, da forma como vem sendo utilizada pela Lava-Jato, premia a arraia miúda que entrega peixes maiores. Só que uma hora a coisa chega aos tubarões e dali não tem para onde seguir, Por isso, ou se estabelece um limite, ou dqui a uma ou duas décadas veremos (ou quem estiver vivo até lá verá) Moro e Dallagnol informando numa coletiva de imprensa que a origem do mal na política tupiniquim remonta à criação do mundo e advém do próprio Demo.

Beijos, doutora, e meu muito obrigado pela participação de sempre.