segunda-feira, 20 de março de 2017

SOBRE ANEXOS E LINKS... (Parte 3)

A POLÍTICA É A CIÊNCIA DA CORRUPÇÃO.

Conforme vimos nos capítulos anteriores, qualquer email que transporte um anexo ou inclua um link clicável em seu corpo de texto deve ser visto com reservas, mesmo que supostamente provenha de um amigo, parente ou colega de trabalho ― a não ser que você tenha solicitado o envio de uma planilha a um colega, por exemplo, ou se seu cunhado ficou de lhe enviar as fotos da churrascada do último final de semana. No mais, barbas de molho. Em último caso, pegue seu poderoso smartphone e ligue (ou mande uma mensagem via WhatsApp) ao remetente do email perguntando se ele realmente lhe enviou a mensagem com o anexo/link duvidoso. De certo modo, isso descaracteriza um pouco a celeridade do Correio Eletrônico, mas, acredite, evita um bocado de dor de cabeça.

Como eu também adiantei, o phishing scam, ou phishing, ou simplesmente scam é um golpe que se vale da engenharia social ― conjunto de técnicas destinadas a explorar a inocência, a ingenuidade, a confiança ou a cobiça das pessoas – para engabelar as vítimas. Até porque os vigaristas precisam estimular de alguma maneira o destinatário da mensagem a abrir o executável malicioso ou clicar no link mal-intencionado. E criatividade não lhes falta, acredite.

Descarte imediatamente qualquer mensagem dando conta de que você ganhou na loteria, está negativado na praça, herdou uma fortuna de um ditador nigeriano, vem sendo chifrado pelo cônjuge, precisa fazer ajustes na declaração de IR ou recadastrar seus dados bancários, ou ainda que seu CPF ou Título de Eleitor será cancelado, apenas para citar os exemplos mais comuns. Lembre-se de que instituições financeiras, órgãos governamentais ou serviços de proteção ao crédito não utilizam email para esse tipo de comunicado. Até porque você dificilmente poderia ter sido sorteado num concurso para o qual não se inscreveu, e ninguém vai lhe dinheiro ou qualquer outro benefício a troco de nada ― então, deixe o tal ditador nigeriano apodrecer na cadeia até que outro trouxe lhe mande o dinheiro para a fiança.   

Saudações “genéricas” (tipo “olá”, “oi”, “caro amigo”, etc.) também indicam maracutaias, da mesma forma que erros de digitação, ortografia, gramática, concordância e frases com letras ou palavras faltando (mesmo que os vigaristas digitais venham se esmerando na redação, esses “deslizes” ajudam a burlar a fiscalização dos filtros antispam). Redobre os cuidados com banners ou janelinhas pop-up que apontem um suposto problema e se proponham a solucioná-lo para você ― como atualizar seu browser, instalar um componente qualquer para visualizar determinada página, eliminar vírus ou erros que foram identificados no seu computador, e assim por diante. Nessas circunstâncias, evite clicar “X” ou em qualquer outro botão com a inscrição “Fechar”, “Sair” ou “Cancelar”, pois isso costuma disparar a instalação do código malicioso. Experimente teclar ALT+F4 ou fechar a tab que exibe a página em questão. Se não funcionar, feche o navegador.

Observação: Para atualizar seu Windows ― providência indispensável para navegar com alguma segurança ―, configure as atualizações automáticas ou rode o Windows Update regularmente; para atualizar programas não-Microsoft, drivers de hardware e complementos como o Flash, o Java etc. (que no mais das vezes são atualizados automaticamente quando o browser é atualizado, mas enfim...), faça-o manualmente ou recorra ao UPDATE CHECKER, que avisa quando há atualizações/novas versões de aplicativos, drivers e extensões para o navegador.

Amanhã tem mais, pessoal. Abraços e até lá.

#VOLTALULA ― MAS PARA O BURACO DE COBRA DE ONDE JAMAIS DEVERIA TER SAÍDO

O ANTAGONISTA alerta para uma hashtag#voltalula ― que deve surgir em breve, de forma aparentemente espontânea, e se disseminar pelas redes sociais. E ainda que os cidadãos menos informados possam acreditar que ela realmente surgiu por acaso, trata-se, mais uma vez, da máquina da notícia petista funcionando nas redes, com a participação de uma grande empresa de comunicação de São Paulo, que já está com a campanha quase pronta.

Para aqueles que têm um par de olhos e outro de neurônios, o proselitismo bastardo, oportunista e flibusteiro de Lula, do PT e da patuleia militante não chega a surpreender. Afinal, não existem limites para quem faz de palanque até mesmo o caixão da mulher. Relembremos o que disse o Senador Ronaldo Caiado, dias depois do sepultamento da ex-primeira-dama Marisa Letícia:

Lula não tem limites em sua capacidade de ser indecoroso. Conseguiu ir além mais uma vez desse limite ao profanar a própria viuvez e ousar atribuí-la a terceiros. Se alguém pode ser responsabilizado pelo infortúnio de dona Marisa, é quem a envolveu nesse mar de delitos e que não soube (ou não quis) poupar a própria família. Ao tentar politizar – e terceirizar – um drama que ele e somente ele produziu, expõe-se ao vexame público. Fez com a família o que fez com a pátria, semeando desordem e infelicidade. E agora quer acusar a justiça, na tentativa de inverter os papéis. O réu é ele, não a justiça. Se não consegue respeitar o Brasil, deveria ao menos respeitar sua família”.

Enfim, basta acessar o Face, o Twitter e tantas outras redes sociais ― inclusive esta ― para ser submetido a um verdadeiro bombardeio de bostagens, protagonizado por esbirros vermelhos que, como falsos pastores evangélicos, buscam “ovelhas” para engrossar seus “rebanhos”, mas ― nem imaginam as pobrezinhas ― não com o propósito de salvá-las, mas sim de encaminhá-las ao matadouro, e assim engordar suas burras e apinhar de dinheiro sujo os cofres de suas espúrias seitas.
Fiquem de olho, portanto, que os primeiros sinais de mais esse desserviço à democracia e ao povo brasileiro não tardam a despontar.  

Confira minhas atualizações diárias sobre política em www.cenario-politico-tupiniquim.link.blog.br/

6 comentários:

Anônimo disse...

Boa tarde, Fernando! Tudo bem? Sei que minha pergunta não tem a ver com o assunto desse post, mas procurei algum artigo no seu blog sobre placas de vídeo e não localizei. Quero comprar um notebook e já tinha inclusive escolhido o Novo Inspiron 15 500 da Dell, com placa de video AMD Radeon R7 M445 4GB GDDR5 (dedicada), mas me disseram que eu deveria optar por um modelo com placa GeForce, o que implicaria pagar bem mais caro do que eu planejava. Essa AMD realmente é inferior? Agradeço se puder me dar uma luz.

Suzy

Fernando Melis disse...

Oi, Suzy.
Minha última review sobre placas gráficas foi publicada na mídia impressa há quase 10 anos. Naquele tempo, isso fazia sentido, pois ainda era relativamente comum os usuários mais exigentes escolherem a configuração de suas máquinas, componente por componente, de maneira a canalizar melhor os recursos (orçamento) naquilo que realmente faz diferença, em vez de se resignar com a configuração escolhida pelos fabricantes de máquinas de grife. Isso, claro, na plataforma desktop, já que nos notebooks até um simples upgrade de memória pode ser complicado e inviável economicamente.
Mas nada disso tem a ver com a sua pergunta, então passemos ao que interessa.
O que importa mesmo, a meu ver, é você cotejar os recursos (configuração de hardware) dos notes de marcas e modelos que lhe agradam, com preços compatíveis com seu orçamento, à luz das suas expectativas e necessidades, isto é, as exigências a que você submeterá o equipamento para realizar suas tarefas do dia a dia.
Notebooks, com raras e honrosas exceções, são máquinas que primam pela portabilidade e mobilidade, mas estão longe de ser a melhor opção para gamers radicais ou usuários de aplicativos "pesados", como os de editoração gráfica e afins. A não ser alguns modelos de topo de linha, mas o preço geralmente ultrapassa R$ 10 mil, e com metade desse valor você consegue um desktop de configuração equivalente ou até superior.
Agora, se seus propósitos são "comuns", ou seja, você precisa de um note para levar de uma parte a outra e que seja capaz de rodar os aplicativos da suíte Office (para criação de documentos de texto, planilhas, apresentações, etc.), navegar na Web, assistir a clipes de vídeo e filmes em média resolução, modelos a partir de 2 mil reais já devem estar de bom tamanho, podendo até lhe permitir jogar, desde que não o game não seja dos mais radicais, que exigem muita memória de vídeo e alto poder de processamento.
tanto para navegar na Web quanto para a maioria das tarefas que realizamos com o Office ou outra suíte similar, como criação de documentos de textos, planilhas de cálculo, apresentações etc. etc. e tal, além de lhe permitir assistir a vídeos (clipes, filmes, etc.) com boa qualidade de imagem, sem travamentos ou engasgos, e até arriscar um joguinho online, desde que sem apetite pantagruélico por processamento e memória.
No caso dos desktops, quase sempre é possível (e relativamente viável) fazer um upgrade do subsistema de vídeo, o que consiste basicamente em desabilitar o vídeo on-board e espetar uma placa gráfica dedicada, com GPU e fartura de memória de vídeo ultra rápida - desde que a placa-mãe disponha de um slot apropriado, naturalmente.
No caso dos notebooks, esqueça. O vídeo que vem de fábrica é o vídeo que vai morrer com o aparelho. E ponto final. Mesmo que alguns modelos de portáteis até permitam esse tipo de upgrade, o preço e a dificuldade de fazer o trabalho você mesma (sem ferramental apropriado e know-how específico) recomenda recorrer a um técnico ou loja responsável, ou mesmo partir para uma máquina nova (o que geralmente é mais indicado, embora acaba saindo muito mais caro, pois ninguém pagará o que vale pelo seu note usado).
Resumo da ópera: defina exatamente os recursos que seu note deve ter para atendê-la em suas necessidades do dia a dia e não jogue dinheiro fora com supérfluos - como uma placa de vídeo de ponta, se você não vai usufruir plenamente do poder de fogo desse componente e nem vai notar qualquer diferença ao navegar na web, criar seus documentos, gerenciar seus emails ou mesmo assistir a seus filmes em streaming.
Invista, isso sim num processador Intel da família Core i7 ou i5 (embora o i3 quebre bem o galho), em memória RAM (8 GB estão de bom tamanho) e num HD pródigo em espaço (1 TB ou mais). O resto é perfumaria.
Espero ter ajudado. Fico à disposição para quaisquer esclarecimentos adicionais, se necessário.
Abraços, boa sorte, volte sempre e escreva quando quiser.

Suzy disse...

Oi, Fernando. Na verdade, o note é para meu filho, que não chega a ser um gamer radical, mas gostaria de ter uma máquina mais potente do que a que tem hoje. Na verdade, ele queria mesmo um XPS da Dell, mas o preço está salgado demais. Quem sabe se esperarmos até o Natal...
De toda forma, você ajudou muito! Obrigada! ;)

Fernando Melis disse...

Oi de novo, Suzy.
Eu que agradeço a gentileza do feedback.
Fica aqui novamente o convite para voltar mais vezes e escrever sempre que quiser - convite válido igualmente para as minhas comunidades de Tecnologia, Política e Gastronomia na rede .Link. Os endereços são os seguintes:

informatica.link.blog.br

cenario-politico-tupiniquim.link.blog.br

acepipes-guloseimas-e-companhia.link.blog.br

Suzy disse...

Oi, Fernando.
É admirável sua disposição para administrar tantos blogs, eu já não tenho mais tempo nem paciência. Tentei manter as redes sociais atualizadas, mas me cansei também.
Já anotei os links e uma hora dessas faço uma visita.
Mais uma vez, obrigada!
Abraços ;)

Fernando Melis disse...

Oi, Suzy.
É trabalhoso, mas, por vezes, também é gratificante.
Visite, sim. Até porque os posts de informática da comunidade não são necessariamente os mesmos que eu publico aqui no Blog, e as atualizações sobre política são mais constantes lá do que aqui. E as receitas, só lá na comunidade de culinária, senão isto aqui vira um salseiro danado.
Abraços, tks pelo agradável bate-papo e a até a próxima.