terça-feira, 4 de junho de 2013

WINDOWS 7 - DESEMPENHO - WISE CARE 365




ESPERAR PACIENTEMENTE, ATACAR DE REPENTE

Computador lento, ninguém merece, razão pela qual sugestões de suítes de manutenção não faltam aqui no Blog. No entanto, como o que abunda não excede, vale considerar também o WISE CARE 365, que é disponibilizado tanto na versão PRO (paga) quanto na FREE (gratuita).
Considerando o que dissemos na postagem da última sexta-feira, convém fazer o download do programa a partir do site do fabricante. No mais, a instalação, rápida e intuitiva, exige apenas que você aceite o contrato – de preferência após ler todas as cláusulas –, avance pelas telas e, ao final, defina se quer (ou não) que seja criado um atalho em sua Área de Trabalho.

Observação: O tutorial exibido ao final da instalação dá uma boa ideia dos recursos do programa, mas você pode dirimir eventuais dúvidas na ajuda online ou no fórum (clique em MENU, no canto superior direito da tela inicial do programa).

Na tela inicial, a aba PC Check-up informa quando você realizou a última checagem e oferece algumas informações adicionais. Clique em Verificar agora, confira a nota atribuída ao seu sistema (6, no meu caso) e comande a correção (ao final, a nota foi 10). Se o programa se oferecer para criar um ponto de restauração do sistema, aceite; se não, faça-o manualmente (pesquise o Blog caso não saiba como fazer isso).

Observação: Independentemente de o Wise Care se oferecer para criar pontos de restauração do sistema e backups do registro, não deixe de tomar essas providência pessoalmente, inclusive antes de instalar o programinha.

Explore as diversas opções (intuitivas) disponibilizadas na barra superior e nas colunas à esquerda e à direita da janela do programa (algumas são redundantes), mas não sem antes fazer um backup do registro antes de limpar, desfragmentar e compactar esse importante banco de dados do Windows (já vimos como fazer isso em diversas oportunidades, basta pesquisar o Blog para conferir).
Caso você já use o CCleaner e/ou o Advanced System Care e ache redundante instalar mais uma suíte de manutenção, não deixe de avaliar os demais programinhas oferecidos pelo mesmo fabricante do Wise Care 354 (clique em Products).

Observação: Se você achar trabalhoso demais “afinar” semanal ou quinzenalmente o seu sistema, clique em MENU > CONFIGURAR > AGENDADOR e faça os ajustes desejados.

Abraços e até mais ler.

15 comentários:

Carlos disse...

Oi, Fernando !
O que quer dizer na tecla "Alt Gr" o "Gr" da tecla ?

Fernando Melis disse...

Oi, Carlos.
A tecla Alt Gr produz o mesmo efeito que o pressionamento conjunto das teclas Ctrl e Alt, e geralmente é usada para facilitar a inserção de caracteres de terceira função (tais como º, ª, §, ₢, £, ¢) e, dependendo do modelo do teclado, prover acesso rápido a recursos especiais (controlar o brilho da tela e o volume do áudio, por exemplo).
Para mais informações, acesse minha postagem http://fernandomelis.blogspot.com.br/2013/01/voce-conhece-o-seu-teclado.html.
Abraços.

Fernando Melis disse...

Oi de novo, Carlos.
Em tempo: a sigla em questão remete a Alternate Graphics.
Até mais ler.

Carlos disse...

Ok, valeu pela resposta. Eu sabia que o Alt era alterar ou algo assim, mas o Gr não sabia e ninguém me tirava essa dúvida. Valeu mesmo.

Fernando Melis disse...

Oi, Carlos.
Não por isso. Volte sempre e participe quando quiser, OK?
Abraços e até a próxima.

Martha disse...

Oi Fernando
Já instalei o programa e rodei ; gostei da performance. Acho que nunca é demais mais um recurso.
Obrigada mais uma vez , caro guru!
Posso dar uma sugestão de post?
Falar sobre como pode ser complicado atualizar drives , com o perigo de dar problemas; estava usando o DriverMax ( que por sinal é ótimo) mas após uma instalação não consegui acesso à internet. Tive que restaurar através do próprio programa. Isso complica , pelo menos pra mim, que não sou da área.
Bjs

Fernando Melis disse...

Oi, Martha.
Obrigado pelo feedback.
A questão dos drivers é realmente interessante, mas já foi abordada numa sequência de quatro postagens, em junho de 2011, de modo que eu acho cedo para voltar ao assunto.
Para conferir, acesse a primeira matéria do quarteto a partir do link http://fernandomelis.blogspot.com.br/2011/06/revisitando-os-drivers.html e prossiga pelas demais.
Além de informações teóricas, há dicas práticas e análise de programinhas que ajudam a atualizar os drivers de forma relativamente simples e segura. Todavia, como diz um velho ditado, "se não estiver quebrado, não há porque consertar", ou seja, se sua máquina estiver redondinha, deixe-a como está.
Beijo grande e obrigado pela sugestão.

Anônimo disse...

Hello.

A opçao apagador de disco na aba Protector de Privacidade, é segura de usar? Eu não entendi muito bem esta opção apesar de la explicar o que faz.

Fernando Melis disse...

Oi, Anônimo.
Supondo que você esteja se referindo ao APAGADOR DEFINITIVO, cuja função é evitar que alguém possa recuperar arquivos deletados com algum programinha de recuperação.
Vale lembrar que um arquivo só é apagado definitivamente depois de ser sobrescrito. Quando deletamos uma foto armazenada no HD do PC ou no cartão de memória do celular, por exemplo, o espaço que ela ocupa fica disponível para regravação, mas até que isso aconteça existem grandes chances de a trazermos de volta com auxílio de softwares como o Restoration, que dispensa instalação e pode rodar a partir de um disquete, CD ou pendrive – basta dar duplo clique sobre o executável (restoration.exe), escolher o drive desejado, clicar em Search Deleted Files, definir o local onde o arquivo deverá ser salvo e aguardar a recuperação.
Por conta disso, sempre que trocamos o computador por um modelo novo (e vendemos ou doamos o antigo), convém apagar definitivamente os arquivos gravados no HD com programinhas como o apagador definitivo do Wise Care 365 (ou outros softwares similares, como o ERASER (http://eraser.heidi.ie/) por exemplo.
Caso vá jogar o PC antigo no lixo, remova, desmonte e destrua os componentes do interior do HD.
Abraços, volte sempre e escreva quando quiser.

Anônimo disse...

Obrigado.

Fernando Melis disse...

Oi, de novo, anônimo.
Espero ter ajudado.
Volte sempre e escreva quando quiser.
Abraços e até a próxima.

Natália Rocha disse...

Olá Fernando, eu estive procurando pela internet algo que falava sobre o Apagador definitivo do programa Wise Care, e vi que você respondeu sobre ele em outro comentário. Eu utilizo o programa para melhorar o desempenho do meu computador, e eu acabo fazendo as funções do programa que eu tenho, inclusive a do Apagador Definitivo, só que eu andei percebendo que o espaço livre do meu disco vem sumindo. Tem como reverter isso?

Fernando Melis disse...

Oi, Natália.
Os arquivos gravados no HD, quando excluídos, continuam passíveis de recuperação até que sejam sobrescritos. Isso porque os dados não são eliminados imediatamente – o comando "Delete" exclui a entrada correspondente da Tabela de Alocação de Arquivos, sinalizando para o sistema que os clusters ocupados pelo dito-cujo estão livres para reutilização.
O APAGAMENTO DEFINITIVO, por sua vez – que é oferecido por utilitários isolados suítes de manutenção –, destina-se a proteger nossa privacidade, e não a melhorar o desempenho do sistema. A rigor, sua função é sobrescrever os dados que desejamos remover de maneira irreversível, de modo que nem os programinhas específicos sejam capazes de recuperá-los (isso vale tanto para HDs quanto para cartões de memória, pendrives, celulares, videogames, câmeras digitais, disquetes, e por aí vai). Nesse cenário, todavia, os clusters com os dados sobrescritos não são eliminados da FAT, o que leva o sistema a considerar esse espaço indisponível para novas gravações, pelo menos até que formatemos a partição, apagando todos os dados e zerando a Tabela de Alocação.
Em última análise, o apagamento irreversível dos dados é mais indicado quando não sabemos em que mãos o nosso HD irá parar – quando vendemos ou doamos nosso PC velho de guerra. Já se você pretende utilizar esse recurso no dia a dia, o melhor a fazer é particionar seu disco rígido, instalar o Windows e demais aplicativos na primeira partição e reservar a segunda para seus arquivos, pois assim você pode formatá-la a qualquer momento sem que isso exija o aborrecimento de reinstalar o sistema e demais programas.
Espero ter ajudado.

Natália Rocha disse...

Sim, ajudou, muito obrigada por isso! Eu vi pela sua resposta para outro comentário que eu estava utilizando o recurso erroneamente, bom acredito que isso acontece com qualquer um que não entende tanto de sistemas e etc como eu. Mas agora eu entendi o que aconteceu com o espaço no meu disco, e isso me deixa mais tranquila por entender o problema, e ai eu posso resolver com quem entende do assunto.

Obrigada pela atenção, e por responder. :3

Fernando Melis disse...

Oi, Natália.
A vida é um eterno aprendizado - e que graça teria se assim não fosse?
Também já passei por situações em que a resposta era evidente - não só no âmbito da informática - e, por qualquer motivo incerto e não sabido, eu não a conseguia enxergar. Mas a perseverança é o preço da vitória, né?
Volte sempre e escreva quando quiser.
Abraços e até mais ler.